Curitiba pode bater recorde de alvarás para construções em 2010

Texto: Redação AECweb

Foram 35 mil unidades, a maioria são apartamentos de dois dormitórios.

26 de novembro de 2010 - Curitiba deverá bater, neste ano, o recorde na liberação de alvarás para construção de imóveis residenciais horizontais e verticais, chegando a aproximadamente 35 mil unidades. A estimativa é um dos resultados do Perfil Imobiliário 2010, divulgado pela Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Paraná (Ademi-PR). De acordo com o presidente da entidade, Gustavo Selig, o número é três vezes maior que a quantidade de alvarás, para o mesmo tipo de construção, liberados de 2005 a 2007, que totalizou 11.400 unidades. Em 2009, foram liberados alvarás de construção para 25.614 unidades residenciais. A maior parte das autorizações se concentra para edifícios residenciais com unidades compactas, correspondendo a 65% da total de imóveis.

"O aquecimento do mercado, fortemente impactado por uma maior oferta de crédito, não apenas para o cliente, mas também para a produção, e a mudança no perfil dos empreendimentos, que hoje têm mais unidades, principalmente os inseridos no Minha Casa, Minha Vida, favoreceram este crescimento", explica Selig.

Como consequência, Selig revela que o número de apartamentos lançados na capital paranaense deve superar em 10 vezes o volume total de unidades lançadas em 2005, chegando à marca de 10.435 novos imóveis neste ano. Entre eles, merecem destaque os apartamentos de dois dormitórios que continuam sendo maioria entre os lançamentos, com 46% de participação no mercado.

"Isto mostra a continuidade de um fenômeno que se iniciou no ano passado, quando os imóveis com dois dormitórios superaram os de três em oferta. Isto se deve a uma mudança no perfil dos compradores que, em sua maioria, compreendem jovens empresários e casais recém-formados, que buscam pela primeira vez a casa própria", analisa Selig. Em 2003, apenas 7% do total de imóveis da cidade era com dois quartos.

O Ecoville é o bairro com o maior número de unidades ofertadas (13,2% do total), correspondendo a 3.420 imóveis. Em seguida, aparece o Portão (8,9%), com 2.301 unidades e a região central (8,8%), com 2.286 unidades. Selig diz que um grande destaque da pesquisa é o crescimento da produção imobiliária da Região Sul que, além do Portão, contempla os bairros Capão Raso, Novo Mundo e Fazendinha.

"A disponibilidade de terrenos, em oposição à região central onde as áreas são escassas, somada a uma infraestrutura de comércio e serviços já instalada, são atrativos para as construtoras e incorporadoras investirem na região, especialmente no Portão", avalia Selig.

Padrão

Quanto ao padrão das edificações, a maior parte dos 257 empreendimentos lançados na capital paranaense se concentra no alto padrão (25,7%), com preço entre R$ 450.001,00 a R$ 900 mil. Em seguida, aparecem os imóveis standart (20,6%), com valor entre R$ 200.001,00 a R$ 300 mil, e os econômicos (19,8%), com valor entre R$ 120.001,00 a R$ 200 mil.

O levantamento também mostrou que os empreendimentos supereconômicos, com preço até R$ 120 mil, representam apenas 1,9% do mercado em Curitiba. "Construir um imóvel e colocar no mercado por este preço em Curitiba, sem subsídios governamentais, é muito difícil. Vários fatores criam esta dificuldade, como o aumento dos custos da construção, da mão-de-obra e do terreno que, mesmo em regiões afastadas do centro, chega a ter o dobro do valor de mercado", argumenta Selig.

Contudo, em número de unidades, a maior oferta de concentra no padrão standart (27,3%), o que totalizou 7.072 imóveis em 2010, seguido do padrão econômico (24,2%), que contabilizou 6.276 unidades. Os apartamentos de padrão médio e alto também tem presença significativa, correspondendo a índices de oferta de 16,2% e 21,1%, respectivamente. "Estes dados mostram que os preços em Curitiba, que era a capital com um dos menos valores de venda de imóveis do país, estão em recuperação", pondera Selig.

Área comum

O Perfil Imobiliário 2010 mostrou ainda que a infraestrututra de lazer tem se tornado um importante diferencial de vendas, alavancando as negociações. Quase todos os empreendimentos verticais lançados em Curitiba, no ano, oferecem salão de festas, espaço gourmet e playground. "Além disso, um em cada três empreendimentos têm piscina", informa o presidente da Ademi-PR, Gustavo Selig.

Fonte: Jornal do Estado - PR