Custo da construção civil varia 0,74% em julho, diz IBGE

Texto: Redação AECweb

Em junho, a taxa registrada havia sido de 0,66%. Custo nacional da construção por metro quadrado passou para R$ 752,86

06 de agosto de 2010 - O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) registrou variação de 0,74% em julho, segundo informou nesta sexta-feira (6) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No mês anterior, a taxa havia sido de 0,66%. Em julho do ano passado, foi de 0,48%.

Com o resultado de julho, no ano, o índice acumula alta de 5,10%. No mesmo período do ano passado, a taxa foi de 4,17%. Nos últimos 12 meses, a taxa de variação é de 6,79%, acima dos 6,52% registrados nos 12 meses anteriores.

O custo nacional da construção, por metro quadrado passou de R$ 747,36 em junho para R$ 752,86 em julho sendo R$ 424,66 relativos aos materiais e R$ 328,20 à mão-de-obra.

A parcela relativa aos materiais teve variação de 0,49%, contra 0,53% registrado em junho. Já o item mão-de-obra teve aceleração, registrando taxa de 1,06% em julho contra 0,83% no mês anterior. De acordo com o IBGE, em julho, foram incorporadas variações expressivas na mão de obra de alguns estados devido a reajustes de salários.

No ano, os materiais subiram 2,91%, acima do resultado no ano passado, de 2,61%. A mão-de-obra subiu 8,07%, acima da taxa registrada em igual período de 2009, de 6,35%. Nos últimos 12 meses, os materiais acumulam alta de 4,60%, e a mão de obra, de 9,77%.

Por regiões

O índice relativo ao Centro-Oeste registrou variação de 2,26%, a mais alta em julho. Já o Sudeste apresentou o pior resultado, de 0,24%. No Sul, a variação foi de 2,05%, no Norte, de 0,58%, e no Nordeste, de 0,34%.

No Centro-Oeste foram registrados os maiores acumulados no ano (7,61%) e em 12 meses (9,33%). O menor resultado no acumulado do ano foi no Sudeste (4,65%) e no acumulado nos 12 meses foi no Sul (5,88%).

Os custos regionais, por metro quadrado, ficaram em: R$ 794,13 (Sudeste); R$ 751,51 (Norte); R$ 739,14 (Sul); R$ 736,77 (Centro-Oeste) e R$ 704,38 (Nordeste).

Por estados

Em julho, Mato Grosso (6,65%), Paraná (4,89%) e Acre (4,01%) registraram os maiores avanços em suas taxas de variação. As menores taxas mensais foram registradas por Piauí (0,10%), Minas Gerais (0,12%) e Roraima (0,17%).

Roraima (0,84%) e Pernambuco (1,27%) apresentaram os menores acumulados no ano. Amazonas (3,66%) e Roraima (4,14%) apresentaram os menores acumulados nos últimos 12 meses.

Fonte: G1