Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Custo de materiais de construção aponta elevação de 0,24% em novembro

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

CUB acumula alta de 13,75% em 2021

Custo de materiais de construção
O CUB é um indicador monetário que determina custos básicos para a construção civil (Foto: Indypendenz/Shutterstock)

02/12/2021 | 16:18 – Um dos principais indicadores do setor da construção, o Custo Unitário Básico (CUB) registrou alta de 0,24% em novembro no Estado de São Paulo. Ele é um indicador monetário que determina o custo básico para a construção civil e assegura um parâmetro de comparação real e universal, principalmente acerca do mercado de incorporação imobiliária, sendo atualizado mensalmente.

A elevação de 0,24% em novembro indica alta de 13,75% para o ano de 2021 e variação de +14,30% no acumulado de 12 meses. Quem aponta esses dados é o SindusCon-SP ((Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo) e a FGV (Fundação Getulio Vargas).

Durante o mês de novembro, a variação dos custos dos materiais de construção foi positiva: de +0,34% em comparação com outubro do mesmo ano. Isso significa que o CUB acumulou variação expressiva de +27,45% nos últimos 12 meses, e de +25,86% somente em 2021.

Já o custo médio das construtoras com administrativo, que engloba o salário dos engenheiros, foi de +0,11% em novembro. Os resultados denotam um acúmulo de +5,12% no ano e em 12 meses. Quanto à Mão de Obra, para o mesmo período, a variação também foi positiva: de +0,17%. No período de 12 meses e no ano, os valores são os mesmos: +6,17%. O CUB representativo da construção paulista (R8-N) registrou R$ 1.749,99 por metro quadrado durante o mês de novembro de 2021.

As obras que utilizaram de desoneração em suas folhas de pagamentos, ou seja, da medida que troca os tributos sobre os salários dos funcionários por uma alíquota sobre o faturamento, também sofreram mudanças no CUB: de +0,25% em novembro, em relação ao mês anterior. Para o período de 12 meses, a variação é de +14,87%, e, para o ano, é de +14,28% — o que resulta em custos médio de R$ 1.636,88 por metro quadrado na construção paulista em novembro. 

O estudo para o mesmo período também listou os produtos que apresentaram variações acima do IGP-M (+0,02%), totalizando 24 itens. As mais representativas são emulsão asfáltica com elastômero para impermeabilização (+2,81%), vidro liso transparente 4mm com massa (+2,77%), placa de gesso para forro s/ colocação (+2,73%) e bloco cerâmico para alv. Vedação 9x19x19cm (+2,12%). Também em novembro, as variações mais significativas, mensuradas em 12 meses acima do IGP-M (+17,89%) foram chapa compensado plastificado 18mm (+47,32%), aço CA-50 Ø 10 mm (+46,97%), tubo de ferro galv. c/ costura Ø 2 1/2″ (+34,76%) e vidro liso transparente 4mm com massa (+30,93%).

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: