De acordo com o Secovi-SP, aluguel reduz ritmo de alta

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Variação média dos contratos assinados no ano passado foi de 7,96%, para uma alta de 7,82% do IGP-M

23 de janeiro de 2013 - Os contratos novos de locação residencial fechados na cidade de São Paulo em 2012 registraram variação muito parecida ao do Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M), que corrige a maioria dos contratos de aluguel em andamento. Segundo pesquisa mensal do Secovi-SP (Sindicato da Habitação), a variação média dos contratos assinados no ano passado foi de 7,96%, para uma alta de 7,82% do IGP-M.

É a menor variação em intervalo de 12 meses desde maio de 2008, quando foi registrada uma elevação de 7,87%, no período iniciado em junho de 2007. A tendência parece ser de queda ou estabilização. Em dezembro de 2012, as pessoas que procuraram moradias para alugar encontraram valores muito próximos aos vigentes no mês anterior (alta de 0,2%).

"Apesar de terem iniciado 2012 com uma variação acumulada muito superior aos indicadores de preço, os contratos novos de aluguel encerraram o ano passado em patamares muito próximos ao IGP-M e, portanto, em linha com a correção dos contratos em andamento que aniversariam no encerramento do ano", afirma Walter Cardoso, vice-presidente de Gestão Patrimonial e Locação do Secovi-SP.

O fiador continua sendo a modalidade de garantia mais usada pelos inquilinos e proprietários, com 47%. O depósito de até três meses de aluguel respondeu por 32,5% dos contratos de locação efetuados. O seguro-fiança, que vem avançando mas ainda esbarra no alto custo (até dois meses de aluguel) foi responsável por 20,5% da garantia das moradias alugadas.

As casas foram locadas mais rapidamente que os apartamentos em dezembro. Enquanto os primeiros demoraram em média entre 13 e 33 dias para serem alugados, os apartamentos tiveram Índice de Velocidade de Locação (IVL) de 19 a 39 dias.

Fonte: Monitor Mercantil