Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Déficit habitacional cresceu pouco nos últimos anos, aponta SindusCon-SP

Texto: Redação AECweb

Mesmo assim, ainda faltam 5.808.547 imóveis para que cada família do País tenha uma habitação digna.

08 de dezembro de 2010 - Embora o deficit habitacional brasileiro tenha crescido apenas 0,15% entre os anos de 2008 e 2009, ainda faltam 5.808.547 imóveis para que cada família do País tenha uma habitação digna. Os dados são do SindusCon-SP.

Para Sérgio Watanabe, presidente da entidade, "os números continuam expressivos e reforçam a necessidade de uma política habitacional perene", afirma.

Ainda segundo o executivo, "o programa habitacional Minha Casa, Minha Vida foi positivo, por ter entregue a execução das moradias para a baixa renda à iniciativa privada, mas depende da renovação de recursos para sua continuidade".

Inadequação e coabitação

Ainda de acordo com os dados, o deficit habitacional por inadequação, representado pelas moradias improvisadas, rústicas, localizadas em favelas e cortiços, caiu 6,8% entre 2008 e 2009.

No mesmo período, o deficit habitacional por coabitação, representado pelo número de famílias que convivem com outras na mesma moradia e expressaram o desejo de se mudar, subiu 12,7%.

"A queda no número de moradias inadequadas se explica pela melhoria de renda e pelo aumento de acesso ao crédito imobiliário", afirma o diretor de economia da entidade, Eduardo Zaidan.

Vale ressaltar que, o maior deficit estadual absoluto em 2009 foi em São Paulo, com 1,127 milhão de moradias, seguido por Rio de Janeiro (537 mil), Pará (509 mil) e Minas Gerais (444 mil).

Fonte: Infomoney - SP

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: