Demanda por mão de obra qualificada eleva inflação

Texto: Redação AECweb

Índice Nacional de Custo da Construção do Mercado de maio refletiu este cenário, tendo em vista que subiu 2,03%

30 de maio de 2011 - As empresas da construção civil demandam cada vez mais trabalhadores bem qualificados. Mercado imobiliário aquecido e projetos de obras públicas para os próximos anos, como os estádios da Copa, justificam a busca por mão de obra especializada. "E a tendência é aumentar muito", opinou a diretora da regional do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo no Grande ABC, Rosana Carnevalli. E o Índice Nacional de Custo da Construção do Mercado de maio refletiu este cenário, tendo em vista que subiu 2,03%.

O Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas, responsável pelo indicador, apurou que a mão de obra foi o ponto mais relevante para a alta do indicador. O custo dos funcionários para o segmento aumentou, em média, 3,7% neste mês em relação a abril, quando o registro foi de 1,16% positivo.

Auxiliares, técnicos e especialistas tiveram elevação em seus salários, seja pelo aumento anual, seja pela troca de emprego ou promoção por terem qualificação. Rosana lembrou que maio é o mês do dissídio do setor. "E isso teve grande contribuição para elevar o INCC-M".

No entanto, a busca por mão de obra qualificada fez parte do estímulo desta inflação. "Muitas vezes a companhia tem de aumentar o salário do funcionário porque outra quer contratá-lo", destacou.

No INCC-M, o pagamento do ajudante especializado teve a maior contribuição para elevar o indicador, com variação positiva de 3,72%. Logo em seguida, os salários dos serventes, pedreiros, carpinteiros e engenheiros foram os que mais subiram. Todos eles inflacionaram acima dos 3%. "Hoje em dia as construtoras procuram trabalhadores que tenham qualificação, que não desperdicem materiais e trabalhem dentro do cronograma", explicou Rosana.

O INCC-M considera os custos em sete capitais, sendo uma delas São Paulo. No entanto Rosana diz que na região não há muita diferença. "Principalmente porque as grandes construtoras da Capital atuam por aqui."

QUALIFICAR

O Senai oferece cursos gratuitos de atualização aos trabalhadores do setor de construção. "Eles têm oportunidade de adquirir conhecimento em certas áreas e conquistar boa bagagem para terem um futuro profissional melhor", afirmou o agente de treinamento e coordenador da área de construção do Senai Santo André, Paulo Marcondes de Brito.

As áreas dos cursos são: carpinteiro de formas, eletricista instalador residencial, instalador de drywall, instalador hidráulico, leitura e interpretação de desenhos e projetos de obras civis, mestre de obras, pedreiro assentador ou revestidor e pintor de obras.

O Centro Público de Emprego Trabalho e Renda de Santo André faz inscrições para os cursos do Senai. Os postos de atendimento estão na Avenida Artur de Queirós, 720, Casa Branca, ou na Rua Sigma, 300, Vila Mazzei. O telefone do Senai é o 4972 1099.

Fonte: Diário do Grande ABC - SP