Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Desenho Universal passa a ser obrigatório em cursos de Arquitetura e Urbanismo

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Disciplina tem o intuito de pensar o projeto de produtos, serviços e ambientes para todo tipo de público, sem a necessidade de se adicionar aparelhos de acessibilidade

Medida permite a criação de profissionais com um nível de conhecimento mais aprofundado sobre o tema do Desenho Universal (Créditos: Chinnapong/ Shutterstock)

08/06/2021 | 17:18 - O Conselho Nacional de Educação (CNE) incluiu o Desenho Universal nas Diretrizes Curriculares Nacionais dos cursos de Graduação em Arquitetura e Urbanismo. Dessa forma, a disciplina, que já existia nas faculdades de forma optativa, passa a ser obrigatória em todas as escolas de arquitetura do País.

O Desenho Universal tem o intuito de pensar o projeto de produtos, serviços e ambientes para todo tipo de público, sem a necessidade de se adicionar aparelhos de acessibilidade. Ou seja, a disciplina busca viabilizar o desenvolvimento de espaços e produtos para todas as pessoas – altos, baixos, obesos, crianças, idosos, pessoas com deficiência etc. –, garantindo segurança e autonomia de forma igualitária.

Segundo a secretária nacional dos direitos da pessoa com deficiência, Priscilla Gaspar, ter estudantes de arquitetura e urbanismo pensando e sendo preparados para um mundo mais acessível é um passo significativo para a inclusão. “O plano concretiza um esforço importante para a acessibilidade, além de contribuir para o aperfeiçoamento da qualificação profissional”, afirmou.

De acordo com a Lei Brasileira de Inclusão (LBI), o poder público é encarregado de promover a inclusão de conteúdos temáticos referentes ao desenho universal nas diretrizes curriculares da educação profissional e tecnológica e do ensino superior e na formação das carreiras de Estado.

Priscilla Gaspar informa, ainda, que essa medida permite a criação de profissionais com um nível de conhecimento mais aprofundado sobre o tema do Desenho Universal, o que, consequentemente, garantirá projetos mais acessíveis e funcionais a todas as pessoas.

“Sabemos que várias instituições já difundiam esse tema no decorrer do curso, sendo por meio de uma matéria optativa ou por meio de trabalhos ou cursos específicos. Mas agora teremos a certeza de que todos os alunos terão contato e espera-se em médio e longo prazo vislumbrar os benefícios desta decisão”, observou.

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: