Elevado da Perimetral, no Rio, é totalmente interditado para demolição

Texto: Redação PE

Teve início às 22h deste sábado (25) a interdição total do Elevado da Perimetral, entre a Avenida General Justo e a Praça Mauá, único trecho que ainda estava em operação. A nova etapa de remoção do elevado permitirá o avanço das obras dos túneis da Via Expressa, hoje com 537,2 metros escavados. Segundo o Centro de Operações da Prefeitura do Rio, o trânsito é normal na região do Centro.

Com o fechamento, algumas ruas da região do Centro e da Lapa tiveram alterações viárias importantes a partir deste domingo (26), como inversão de mão. As mudanças são: 1. Rua Uruguaiana opera com a mão invertida, entre as ruas Acre e Buenos Aires; 2. Avenida Marechal Floriano trabalha em regime de mão dupla em toda sua extensão; 3. Avenida República do Paraguai tem as duas pistas com tráfego no sentido Lapa; 4. Rua Teixeira de Freitas, entre Avenida República do Paraguai e Avenida Augusto Severo, passa a funcionar no sentido Beira-Mar; 5. Rua do Passeio tem a mão invertida, entre as ruas Luiz de Vasconcelos e Teixeira de Freitas; 6. Rua Mestre Valentim opera com a mão invertida, entre Rua Teixeira de Freitas e Rua Luiz de Vasconcelos.

Na sexta-feira (24), começou a valer a proibição de estacionamento em diversas ruas do Centro do Rio, com redução de 1.000 vagas. De acordo com o Secretário Municipal de Transportes, Carlos Roberto Osório, a prefeitura vai aumentar a oferta de transportes públicos e reforçar o número de guardas para garantir a fluidez dos passageiros.

O número de controladores de trânsito será reforçado, com cerca de 800 homens, entre Guardas Municipais, agentes da CET-Rio e operadores da Concessionária Porto Novo, para atuar na execução do esquema viário. Motoristas que passam pela região estão sendo orientados por mensagens divulgadas em 54 painéis luminosos.

Outras mudanças no trânsito

A partir do dia 1º de fevereiro, a Avenida Rio Branco, entre a Praça Mauá e a Avenida Presidente Vargas, passa a operar apenas no sentido Praça Mauá. Já no dia 8, a Rio Branco, a partir da Presidente Vargas até a Beira-Mar, irá se transformar em uma via de mão-dupla, exclusiva para táxis e ônibus. Neste mesmo dia, o Mergulhão da Praça XV também será fechado. Segundo a prefeitura, a interdição do Mergulhão é necessária para readequar o traçado atual e incorporá-lo ao do Túnel da Via Expressa. Ele passará a contar com três faixas, como em toda a extensão da Via Expressa. A partir dessa data, os ônibus municipais também terão seus itinerários alterados.

Entre a Presidente Vargas e o Aterro do Flamengo, a faixa central da Rio Branco será destinada à circulação de táxis no sentido Cinelândia que não terão ponto para embarque e desembarque. As faixas laterais ficarão disponíveis para o tráfego de ônibus: duas no sentido Candelária e as outras duas no sentido contrário (Cinelândia).

Demolição da Perimetral

Nesta fase, a operação compreende a retirada de 1.689 metros do elevado, entre a Rua Visconde de Inhaúma e o III Comar, na altura da Praça XV, próximo à entrada do Aterro do Flamengo. A metodologia aplicada, de demolição e desmonte, mais indicada à estrutura composta por concreto e vigas metálicas, também se justifica pela proximidade do viaduto aos edifícios vizinhos.

Os trabalhos se dividem em cinco frentes de obras: Avenida Presidente Vargas, Bolsa de Valores, Praça XV, na altura do restaurante Albamar, e na rampa do Elevado da Perimetral da Avenida General Justo.

A primeira etapa do desmonte será a demolição do concretro sobre o “tabuleiro” do viaduto por equipamentos como rompedores hidráulicos e tesouras mecânicas. Em seguida, haverá a desconexão das vigas e retirada por meio de guindastes mecânicos.

Após a remoção completa do Elevado da Perimetral serão construídas paredes de concreto para contenção do solo; escavação de trecho para passagem das redes de infraestrutura urbana (água, saneamento, drenagem, energia, gás natural, telecomunicações e iluminação pública); execução da laje de cobertura; escavação da parte interna do túnel; e execução das obras de infraestrutura e pavimentação.

Manchete ONLINE - - RIO DE JANEIRO