Em dois meses, construção civil cria quase 102 mil novos empregos

Texto: Redação AECweb

Com isso, apenas no acumulado dos dois primeiros meses de 2010, o nível de emprego no setor cresceu 4,14%

07 de abril de 2010 - O nível de emprego na construção civil brasileira aumentou 1,55% em fevereiro na comparação com janeiro, o que equivale à contratação de mais 39.058 trabalhadores com carteira assinada. Com isso, apenas no acumulado dos dois primeiros meses de 2010, o nível de emprego no setor cresceu 4,14%, com a impressionante contratação de mais 101.813 trabalhadores formais. Os dados são da pesquisa mensal do SindusCon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo) e da FGV (Fundação Getulio Vargas).

O resultado crava um novo recorde de 2,558 milhões de trabalhadores com carteira na construção civil brasileira –o mais alto patamar da série histórica.

Em 12 meses, o nível de emprego no setor aumentou 13,10%, o que corresponde a mais 296.276 trabalhadores empregados. “Estes números reforçam nossa estimativa de que o produto da construção deverá crescer no patamar chinês de cerca de 9% neste ano”, diz o presidente do SindusCon-SP, Sergio Watanabe.

Tanto na construção brasileira como na paulista, o emprego aumentou em todos os segmentos: obras (preparação de terreno, edificações, infraestrutura, obras de instalação e acabamento) e serviços (incorporação de imóveis, serviços de engenharia e outros).

Somente no Estado de São Paulo, o nível de emprego na construção em fevereiro aumentou 1,54%, com acréscimo de 10.755 trabalhadores. Com isso, o número de trabalhadores passou a 709.475 –também um recorde na série histórica. No ano, a alta foi de 3,88% (+26.525 empregados). Em 12 meses, a elevação foi de 11,9% (+75.447 trabalhadores).

No interior do Estado, o destaque em termos percentuais desta vez foi a região de Bauru, que elevou em 4,12% o seu nível de emprego da construção em fevereiro (+916 trabalhadores). Todas as regiões tiveram bons índices positivos, como em Santo André, onde houve acréscimo de 3,19% nas contratações (1.228 empregados a mais).

Outro destaque é São José do Rio Preto, com alta de 3,14% no nível do emprego em fevereiro, o que corresponde a 630 novos postos de trabalho.

No município de São Paulo, o aumento foi de 1,11% (+3.649 trabalhadores), elevando o número de empregados para 330.926 (também um recorde, com aumento de 3,05% no ano e de 13,36% em 12 meses).

Entre as regiões do Brasil, a que registrou o maior aumento percentual do emprego na construção no mês foi a Nordeste, com incremento de 2,26%, seguida pela Norte (+2,05%). Em número de empregados, o maior aumento ocorreu na região Sudeste (mais 17.757 vagas), seguida pela Nordeste (+11.132).

O SindusCon-SP e a FGV atualizaram neste ano sua metodologia, utilizando bases de dados mais recentes do Ministério do Trabalho e Emprego. As atividades profissionais relacionadas à construção civil foram incorporadas, outras desapareceram. Com isso, a partir de janeiro de 2010, os números da nova série histórica da pesquisa (base dezembro de 2008) não se comparam com os daquela feita até dezembro de 2009.

Fonte: SindusCon - SP