Em maio o custo da construção paulista subiu 1,71%

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

A elevação dos custos foi em função dos reajustes salariais

03 de junho de 2014 - O CUB (Custo Unitário Básico) da construção civil do Estado de São Paulo, calculado sobre as obras não incluídas na desoneração da folha de pagamentos, registrou acréscimo de 1,71% em maio, frente a abril. Calculado pelo SindusCon-SP e pela FGV (Fundação Getulio Vargas), o CUB é o índice oficial que reflete a variação dos custos do setor para a utilização nos reajustes dos contratos de obras.

Em maio, os custos com mão de obra subiram 2,16%, enquanto os custos com materiais de construção apresentaram elevação de 0,97% em relação ao mês anterior, e os salários dos engenheiros mostraram acréscimo de 2,85%. A média ponderada entre os três itens resultou na variação de 1,71% do CUB representativo da construção paulista (RN-8), que neste mês ficou em R$ 1.124,14 por metro quadrado.

Segundo Eduardo Zaidan, vice-presidente de Economia do SindusCon-SP, “os custos com a mão de obra se elevaram em função dos reajustes salariais definidos pelas convenções coletivas assinadas com os sindicatos dos trabalhadores da capital paulista e de outros municípios do Estado”.

Em 2014, o CUB paulista acumula alta de 2,23%. Em 12 meses, apresenta crescimento de 4,62%.

Quanto às obras incluídas na desoneração da folha de pagamentos, o SindusCon-SP e a FGV calculam que os custos com mão de obra subiram 2,11% em maio, os custos das construtoras com materiais de construção apresentaram alta de 0,97%, enquanto os salários dos engenheiros indicaram alta de 2,85%. Com isso, o valor do CUB desonerado registrou variação de 1,65% no mês, ficando em R$ 1.046,69 por metro quadrado. No ano, este indicador aumentou 2,22%.

Em maio, 24 dos 41 insumos da construção pesquisados tiveram variações acima do IGP-M do mês, que ficou negativo em 0,13%.

Fonte: Sinduscon-SP