Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Emprego na construção brasileira cresce 1,54% em 2013

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

De acordo com presidente do Sinduscon-SP, 2013 foi um ano que não deixará saudades, devido ao baixo crescimento da atividade do setor

31 de janeiro de 2014 - O nível de emprego na construção civil brasileira encerrou o ano de 2013 com alta acumulada de 1,54% (+52 mil vagas), de janeiro a dezembro, segundo pesquisa elaborada pelo SindusCon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo) em parceria com a FGV (Fundação Getulio Vargas). Com o resultado, o setor empregava 3,426 milhões de trabalhadores em todo o país ao final de dezembro.

Já na comparação do desempenho do emprego na construção ao longo do ano de 2013 com aquele registrado em 2012, o levantamento mostra acréscimo de 1%. “O resultado confirma as projeções divulgadas pelo SindusCon-SP no início de dezembro”, afirma o presidente do SindusCon-SP, Sergio Watanabe. “De fato, para a construção, 2013 foi um ano que não deixará saudades, devido ao baixo crescimento da atividade do setor”.

No mês de dezembro, foi apurada queda de 2,53% no indicador em relação a novembro, com o fechamento de 89 mil vagas. Contudo, essa queda sazonal foi menos acentuada do que em dezembro de 2012, quando o saldo entre demissões e contratações ficou negativo em 101,7 mil postos de trabalho.

A redução das vagas em dezembro ocorreu em todas as regiões do país.

Estado de São Paulo

No ano passado, no Estado de São Paulo, o saldo entre demissões e contratações nas empresas de construção civil ficou positivo em 11.892 trabalhadores, alta de 1,37%. Ao final de dezembro, o Estado empregava 878,6 mil pessoas com carteira assinada.

Já na comparação do desempenho em 2013 com 2012, o indicador aponta acréscimo de 1,14%.

Em dezembro, o índice apresentou declínio de 2,2% em relação a novembro, com o fechamento de 19,8 mil vagas. No período, o nível de emprego caiu nas 10 regiões pesquisadas no Estado.

Fonte: Sinduscon – SP

 

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: