Emprego na construção civil cresce 4% na Região

Texto: Redação AECweb

ABCD teve 1714 vagas abertas em julho, o segundo maior crescimento no Estado

14 de setembro de 2010 - O ABCD foi a segunda região do Estado de São Paulo com maior crescimento no número de vagas de trabalho na construção civil. De acordo com pesquisa mensal feita pelo SindusCon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo) com a FGV (Fundação Getulio Vargas), a Região teve um crescimento de 4,07% em julho, na comparação com o mês anterior. Crescimento maior foi registrado somente na região de Bauru, com variação positiva de 4,40% e a criação de 1.031 vagas.

A regional do SindusCon no ABCD contabilizou 1.714 vagas abertas em julho. Em números absolutos, a Região só perde na abertura de novas vagas para a Capital, onde, no mesmo período, foram criados 2.1217 postos de trabalho. No entanto, a Capital teve um uma variação positica bem menos que a da Região: apenas 0,65%.

Brasil

No Brasil, pelo mesmo levantamento, mostrou que o crescimento do nível de emprego na construção civil brasileira retomou em julho o ritmo de contratações imposto de março a maio, registrando 45,7 mil novos postos de trabalho formais, o que representa alta de 1,68% em relação a junho.

Com o resultado, o setor acumula aumento de 12,79% no ano, com a inclusão de 314,2 mil trabalhadores. No acumulado de doze meses, a alta é de 16,67%, ou mais 396 mil empregados formais. Com isso, o número de empregados formais na construção civil brasileira em julho atingiu 2,771 milhões, novo recorde da série histórica.

No Estado de São Paulo, houve um saldo positivo de 7,1 mil contratações em julho, um crescimento de 0,97% sobre junho. No acumulado de janeiro a julho, a construção civil contratou 59.180 trabalhadores (+8,67%), e em 12 meses, 78,7 mil (+11,86%). Ao final de julho, o setor empregava 742 mil empregados formais no Estado, também um recorde na série histórica.

Na capital paulista, foram contratados 2.217 trabalhadores em julho, o que representou um aumento de 0,65% no mês, de 7,34% no ano e de 11,49% em 12 meses.

O saldo final das contratações no Estado de São Paulo resulta do desempenho do nível de emprego de todas as regiões do interior paulista que registraram saldos positivos em julho, com exceção de Santos, onde houve queda de 0,95% no mês (-265 trabalhadores).

Fonte: ABCD Maior - SP