Emprego na construção cresce 7,46% em 2011

Texto: Redação AECweb

Pesquisa foi realizada pelo SindusCon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo), realizada em parceria com a FGV

03 de fevereiro de 2012 - O nível de emprego na construção civil brasileira fechou 2011 com alta de 7,46%, com o número de empregados com carteira assinada crescendo em 211.098. No último mês do ano passado, porém, foi apurada uma queda de 2,69% nas contratações do setor em relação a novembro, com o número de demissões superando o de contratações em 83.921. É o que mostra a pesquisa mensal de emprego do SindusCon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo), realizada em parceria com a FGV.

O declínio mensal, em particular, é sazonal e pode ser atribuído ao retorno de uma parte dos trabalhadores a seus Estados de origem, bem como ao término de algumas obras, enquanto novas obras começam apenas no ano seguinte.

"A construção abriu mais 211 mil empregos diretos em 2011, número menor que nos anos anteriores, mostrando que agora o setor atingiu um novo patamar de atividade, com um ritmo de crescimento mais moderado e adequado ao momento atual", comenta o presidente do SindusCon-SP, Sergio Watanabe. Ao longo de 2010, haviam sido criados 319 mil empregos.

Brasil – Ao final de dezembro, a construção civil brasileira empregava 3.040.555 trabalhadores com carteira. Naquele mês, o emprego no setor caiu em relação a novembro em todas as regiões.

Em termos proporcionais, a região que mais dispensou trabalhadores foi a Centro-Oeste, com queda de 5,86% (menos 14.183 empregos).

Fonte: Secovi - SP