Empresários da construção civil moderam otimismo no 3º trimestre

Texto: Redação AECweb

De acordo com o Sinduscon – SP, empresários acham difícil acreditar em uma bonança duradoura

16 de setembro de 2010 - O humor dos empresários da construção civil brasileira começa a balançar. No terceiro trimestre, a percepção em relação ao desempenho de suas companhias está em nível inferior ao verificado no primeiro semestre.

A conclusão é de estudo feito por SindusCon-SP (sindicato do setor) e FGV, que ouviu 233 empresários.

"A sondagem está com otimismo moderado, pois havia uma ideia ruim lá atrás, quando ninguém sabia o que ia ocorrer, mas depois as coisas não foram tão mal", diz Eduardo Zaidan, diretor de economia do SindusCon-SP.

A percepção sobre as dificuldades financeiras -em que a pontuação acima de 50 indica cenário desfavorável- recebeu 54 pontos, alta de 5% no trimestre.

Foi registrada, por outro lado, uma ligeira queda da preocupação em relação à inflação e aos custos de insumos que se deve à relativa estabilidade dos últimos meses, segundo Zaidan, que no entanto alerta para "possível nova elevação nos insumos".

A perspectiva de crescimento econômico teve 62 pontos, queda de 7% no trimestre, mas ainda com elevação de 25% em 12 meses.

O setor ainda tem espaço para avançar por mais três ou quatro semestres, de acordo com o economista.

"Estamos fechando contratos de obras que começarão em 2011 e terminarão em 2013. É trabalho garantido. A economia brasileira vai bem, mas não tem todas as condições de sustentabilidade garantidas. É difícil imaginar que a bonança vá durar pra sempre", afirma.

Fonte: Folha de S. Paulo - SP