Enic celebra avanços e aponta próximos desafios no setor da construção

Texto: Redação AECweb

Presidenta ressaltou a importância de eventos visando a busca de soluções inovadoras para o setor

02 de julho de 2012 - O 84º Enic (Encontro Nacional da Indústria da Construção) foi aberto em 27 de junho, no Palácio das Artes, em Belo Horizonte (MG), com as presenças dos ministros Miriam Belchior (Planejamento), Fernando Pimentel (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) e Agnaldo Ribeiro (das Cidades), que representou a presidente Dilma Rousseff. Sergio Porto, representante do SindusCon-SP junto à Fiesp, representou o presidente do sindicato, Sergio Watanabe, na cerimônia.

A abertura do evento teve como anfitriões Paulo Simão, presidente da CBIC; Luiz Fernando Pires, presidente do Sinduscon-MG; e Alberto José Sallum, presidente do Sicepot-MG. Ribeiro leu uma mensagem de Dilma, na qual ela ressaltou a importância de eventos como esse visando a busca de soluções inovadoras para o setor, “um tema que interessa não só a cadeia produtiva, mas a sociedade e ao governo brasileiro”.

Dilma observou que “a retomada dos investimentos em infraestrutura e moradias, iniciada no governo Lula e que temos acelerado, foi decisiva para o fortalecimento da construção civil, e as perspectivas são muito positivas”. Segundo a presidente, as discussões promovidas nesse encontro serão fundamentais para a continuidade da evolução do setor, nos permitindo seguir no caminho do crescimento, com inclusão social.

Desafios - Paulo Simão pediu aos representantes do governo que aceitem o desafio de fazer com o setor de saneamento “a mesma revolução que conseguimos com o Programa Minha Casa, Minha Vida”. Ele criticou os rumos de discussão do novo Código Florestal. “Prevaleceu a visão reducionista dos ruralistas e ambientalistas. Defendemos ser possível haver uma intervenção do governo antes que ela seja aprovada em definitivo, sob o risco de inviabilizar várias cidades brasileiras.” Simão também manifestou preocupação em relação à aplicação do RDC (Regime Diferenciado de Contratação). “O setor quer voltar a praticar a engenharia. Não é possível elaborar um projeto em 30 dias”, afirmou.

O ministro das Cidades, por sua vez, lembrou que hoje a construção tem um papel importante na formação do PIB, geração de empregos, além de ser um instrumento social que transforma a vida das pessoas, vide o programa Minha Casa Minha Vida. “Continuamos firme no propósito de promover o desenvolvimento econômico com justiça social. Essa é a principal mensagem que trago da presidente”. Com relação ao intenso debate sobre o novo Código Florestal, Ribeiro afirmou apenas que as emendas serão analisadas com cuidado, buscando evitar qualquer comprometimento ao desenvolvimento sustentável.

A cultura de baixo investimento em planejamento e projetos e uma legislação arcaica do país foram alguns dos pontos criticados pelo ministro. “Hoje somos a sexta economia mundial, precisamos também ser o sexto em infraestrutura”, afirmou, aproveitando a ocasião para anunciar que na próxima semana será lançada uma consulta pública para o Plano Nacional de Saneamento Básico.

Alberto Sallum criticou a decisão do governo em zerar a alíquota da Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico). “A medida fará com que o próprio cidadão pague a conta mais alta no final. Por isso espero que o governo saiba voltar com a cobrança o quanto antes”, disse.

A mesa diretora da cerimônia teve ainda o governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia; Eduardo Sciarra, deputado federal que representou o presidente da Câmara, deputado Marco Maia; Marcio Lacerda, prefeito de Belo Horizonte; e o presidente da Caixa, Jorge Hereda.

Delegação do SindusCon-SP - Além de Sergio Porto, estiveram presentes os vice-presidentes de Relações Capital-Trabalho, Haruo Ishikawa, e de Regionais, Luis Claudio Amoroso; o diretor da Regional Santos, Ricardo Beschizza; o coordenador de Produção e Mercado, Elcio Sigolo; e o assessor jurídico Renato Romano.

Também integram a delegação do sindicato presente ao Enic Luiz Antonio Messias (vice-presidente de Obras Públicas); o presidente do Conselho Consultivo, Roberto José Falcão Bauer; o membro do CTQ e presidente da CompraCon-SP, Alexandre Luis de Oliveira; o coordenador da Comissão de Trabalho de Projetos do CTQ, Fernando Augusto Correa da Silva; o coordenador da Comissão de Trabalho do Pós Obra e Assistência Técnica do CTQ, Fábio Villas Boas; a coordenadora técnica do Comasp, Lilian Sarrouf; e as assessoras de imprensa Fabiana Holtz e Nathalia Barboza.

Fonte: Sinduscon - SP