Entidades discutem programa habitacional

Texto: Redação AECweb


Encontro será hoje no auditório da ACIT, com a presença da gerência de Construção Civil da Caixa

06 de maio de 2009 – Para impulsionar ainda mais o aquecido setor da construção civil, a Associação Empresarial de Tubarão (ACIT) e o Sindicato das Indústrias da Construção e do Mobiliário de Tubarão (Sinduscon) estarão reunidos com gerentes da Caixa Econômica Federal para discutir o programa "Minha Casa, Minha Vida", do governo federal, que pretende construir um milhão de casas pelo Brasil.

Segundo o presidente do Sinduscon, Sylvio Ghisi, "a Caixa vai nos mostrar o programa de financiamento do programa, que inclui moradias para cidadãos de baixa renda, com faixa salarial entre três e 10 salários, e também a possibilidade de ampliar os financiamentos para outros empreendimentos". A reunião está marcada para hoje, no auditório da ACIT, e contará com a presença da gerência de Construção Civil da Caixa e gerência- geral da agência.

Até o momento, mais de 221 projetos de obras foram apresentados à Caixa Econômica Federal para o programa habitacional que faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Esse número garante a construção de 43 mil casas. As propostas são uma parceria entre construtoras, Estados e municípios. A prefeitura de Tubarão deve firmar parceria para a construção de casas populares, a exemplo de Laguna.

Para Sylvio, o "Minha Casa, Minha Vida" será de grande importância e, além de movimentar ainda mais o setor, vai promover a construção de residências mais acessíveis, ainda com oferta reduzida. "O programa é importante porque os empreendimentos em Tubarão são destinados para o público de poder aquisitivo entre alto e médio. As próprias construtoras têm interesse em trabalhar com o público médio-baixo. Acredito que amanhã (hoje) haverão cinco ou seis construtoras interessadas em tocar o projeto".

De acordo com o presidente da ACIT, Eduardo Silvério Nunes, o programa federal será bem recebido na região. "Acho que a construção civil é um segmento que cria desenvolvimento imediato, devido à mão de obra que emprega. Também por isso é importante termos o programa implantado na região. Além disso, com o Minha Casa, Minha Vida, conseguiremos novos investimentos em Tubarão, não apenas mais postos de trabalho", analisa. Desde o anúncio do programa a associação se põe à disposição para auxiliar nos debates. "Atuamos como elo entre governo federal e classe empresarial", ressalta Eduardo.

Recorde

O financiamento para a casa própria anda em alta. A Caixa Econômica Federal bateu mais um recorde nos financiamentos habitacionais no primeiro trimestre deste ano, quando contratou R$ 7 bilhões para novas moradias _ valor 110% maior do que o registrado no mesmo período do ano passado, de acordo com balanço de atividades da instituição.

Fonte: Diário do Sul - SC