Eternit registra receita líquida de R$ 544,2 milhões em 2008

Texto: Redação AECweb

Lucro líquido atinge R$ 81,2 milhões no período, um crescimento de 85,9% com relação a 2007

10 de março de 2009 - A receita líquida consolidada da Eternit alcançou R$ 544,2 milhões em 2008: um crescimento de 35,6% em relação a 2007. Em 2008, com o cenário positivo de demanda do mercado nacional, a receita líquida proveniente do mercado interno atingiu R$ 424,4 milhões (evolução de 38,7%), enquanto, a do mercado externo atingiu R$ 119,8 milhões (crescimento de 25,7%), em relação ao período anterior.

No acumulado de 2008, o lucro líquido consolidado foi de R$ 81,2 milhões, que equivale a 85,9% acima do valor de R$ 43,7 milhões registrado em 2007. Já o EBITDA de 2008 totalizou R$ 133,4 milhões, com elevação de 82,8% em relação aos R$ 70,3 milhões registrados no ano anterior.

“O crescimento do mercado da construção civil em 2008, aliado à estratégia da Eternit de operar, desde o segundo trimestre de 2007, em plena capacidade instalada permitiu maximizar esse bom momento”, explica Élio A. Martins, presidente e diretor de Relações com Investidores da Eternit, “assim mantivemos estoques para atender novos clientes garantindo o pleno abastecimento do mercado”.

Mesmo sob os efeitos da crise global, as vendas da Eternit não foram afetadas e o volume de produtos acabados vendido atingiu 725,4 mil toneladas no acumulado de 2008, uma evolução de 16,9% em relação ao volume de 620,3 mil toneladas vendidas em 2007. Na linha do amianto crisotila, o volume vendido de 2008 foi de 303,8 mil toneladas (crescimento de 11,4% em relação ao ano anterior).

Segundo Martins este forte desempenho foi sustentado pelo alto índice de utilização da capacidade instalada de produtos acabados, aproximadamente 100%, aliado ao aquecimento do mercado de construção civil. No período, a Eternit aumentou seu market-share no mercado brasileiro de fibrocimento em dois pontos percentuais, encerrando 2008 com uma participação de 30%.

Em 2008, a Eternit realizou investimentos na ordem de R$ 64,8 milhões, evolução de 103,7% em relação a 2007. Com a utilização de recursos próprios, a empresa investiu no aumento da capacidade produtiva com a instalação de duas novas linhas de produção – em Goiás e Paraná –, e na mineração do amianto crisotila.

Em 2008, as ações da Eternit desvalorizam-se 28,2%, resultado inferior à desvalorização de 41,2% do IBOVESPA no mesmo período. No encerramento de 2008, o valor de mercado da Eternit atingiu R$ 368,2 milhões.

Quarto trimestre 2008
Pelo quinto trimestre consecutivo, a Eternit atingiu recorde em sua receita líquida consolidada, que totalizou R$ 153 milhões, um crescimento de 31,6% em relação ao mesmo período de 2007. Na comparação entre o quarto trimestre de 2008 e igual período do ano anterior, a receita líquida no mercado interno foi 21% maior, enquanto a receita líquida das exportações cresceu 77,3%, reflexo da valorização do dólar frente ao real.

No quarto trimestre de 2008, o EBITDA consolidado cresceu 120,2% na comparação com o mesmo período de 2007, alcançando R$ 42,0 milhões. No comparativo, o lucro líquido consolidado evoluiu 15,3%, totalizando R$ 26,1 milhões.

Com relação ao volume de vendas de produtos acabados, a Eternit atingiu 186,4 mil toneladas no quarto trimestre de 2008, uma leve redução de 1,2% em relação ao mesmo período de 2007. O volume vendido de amianto crisotila no último trimestre de 2008 atingiu 70,5 mil toneladas, praticamente estável em relação as 70,8 mil toneladas comercializadas no quarto trimestre de 2007. O volume de amianto crisotila negociado com o mercado externo foi penalizado devido à falta de estoque. Essa queda foi equilibrada por um mercado interno aquecido, onde as vendas de amianto crisotila em volume cresceram 12,2% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Na análise da receita líquida consolidada por linha de produtos, no quarto trimestre, as vendas de telhas de fibrocimento atingiram R$ 80 milhões, um crescimento de 22,4% quando comparado ao quarto trimestre de 2007; e as vendas de amianto crisotila tiveram uma evolução de 46,3%, atingindo R$ 56,1 milhões.

Fonte: Inpresspni