Eucatex inicia produção em nova fábrica de painéis

Texto: Redação AECweb

Curva de aprendizado da nova linha, que foi instalada em Salto (SP) tem avançado em ritmo "forte"

05 de novembro de 2010 - Recém-inaugurada, a fábrica da Eucatex deverá produzir, neste ano, mais de 18 mil metros cúbicos de chapas de madeira do tipo T-HDF e MDF, destinadas à indústria moveleira e construção civil, superando as projeções originais. Em operação há cerca de um mês, a curva de aprendizado da nova linha, que foi instalada em Salto (SP) e vai dobrar a capacidade instalada na unidade, tem avançado em ritmo "forte" e poderá antecipar a captura de faturamento adicional esperado pela companhia, de R$ 250 milhões ao ano quando alcançar a plena capacidade. Na linha, foram investidos R$ 230 milhões, em recursos próprios. "Estamos produzindo chapa fina de maior qualidade, a T-HDF, que nos abre novos mercados", diz o presidente da Eucatex, Flávio Maluf.

Conforme o empresário, a expectativa é a de que linha T-HDF, programada para produzir 280 mil metros cúbicos por ano de chapas, eleve a capacidade de produção da unidade de Salto (SP) de 240 mil metros cúbicos por ano para 520 mil metros cúbicos. Além dos recursos aportados no projeto industrial, a Eucatex aplicou R$ 35 milhões, elevando a R$ 265 milhões o investimento total, em um novo pátio para recebimento de cavacos de madeira, que eram usados somente para alimentação das caldeiras e, agora, serão aproveitados também na produção de chapas e painéis. "Vamos usar uma parte de madeira reciclada em Salto. Dessa forma, 95% do consumo de matéria-prima será de origem própria", afirma Maluf.

O investimento da Eucatex na nova linha, cujo faturamento potencial estimado corresponde a quase 25% da receita anual da empresa, foi viabilizado principalmente pela aprovação e execução de um plano de recuperação judicial, já encerrado, que liberou desembolsos na própria operação. Anteriormente, todos os recursos eram destinados ao pagamento de credores. Somente no terceiro trimestre, os aportes da companhia totalizaram R$ 41,1 milhões, mais da metade (R$ 27,6 milhões) na nova linha de T-HDF/MDF.

Entre julho e setembro, a receita líquida da Eucatex totalizou R$ 199 milhões, uma alta de 18% na comparação com o registrado em igual intervalo de 2009. De acordo com o vice-presidente executivo e diretor de relações com investidores da empresa, José Antonio Goulart de Carvalho, a recuperação gradual do mercado de chapas e painéis de madeira explica esse desempenho. O cenário de melhora de vendas, associado à recuperação de preços e diluição de custos fixos, teve impacto positivo na margem bruta da Eucatex, que avançou sete pontos percentuais ante o terceiro trimestre do ano passado, para 37,7%. "Hoje, os preços já estão se aproximando dos níveis pré-crise", afirma Carvalho.

Já o resultado final da Eucatex foi mais uma vez afetado por evento não recorrente. No terceiro trimestre do ano passado, a companhia registrou lucro líquido de R$ 185 milhões, impulsionado sobretudo pela adesão ao Refis, programa de parcelamento de dívidas com a União. Neste ano, a venda de uma fazenda de 300 alqueires, localizada em Itu (SP), por R$ 85 milhões em setembro, gerou impacto positivo no lucro do terceiro trimestre, que ficou em R$ 66 milhões.

Fonte: Valor Econômico