Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Falta de pagamento condominial gerou 1.084 ações judiciais em julho

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Quantidade de ações judiciais em São Paulo por inadimplência condominial cresceu 22,2% em julho, na comparação com o mês anterior

De acordo com o levantamento, 1.084 processos foram apurados neste mês, contra 887 em junho. Em relação a julho do ano passado, houve alta de 39,9% (Créditos: PIXEL to the PEOPLE/ Shutterstock)

31/08/2020 | 15:15 - A quantidade de ações judiciais em São Paulo por falta de pagamento da taxa condominial cresceu 22,2% em julho, na comparação com o mês anterior. Os dados constam de uma pesquisa feita, mensalmente, pelo Departamento de Economia e Estatística do Sindicato da Habitação do Estado de São Paulo (Secovi-SP), no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

De acordo com o levantamento, 1.084 processos foram apurados neste mês, contra 887 em junho. Em relação a julho do ano passado, houve alta de 39,9%.

No acumulado de 2020, 5.539 ações foram protocoladas, resultado 2,7% menor que o mesmo período do ano passado, quando foram registrados 5.693 processos. Nos últimos 12 meses, foram ajuizadas 10.228 ações, aumento de 3,9% em relação ao período anterior (9.846 ações).

Segundo Moira de Toledo, diretora executiva da vice-presidência de Administração Imobiliária e Condomínios do Secovi-SP, o aumento em julho ocorreu em consequência do represamento das ações em abril, maio e junho, por conta da pandemia do novo coronavírus.

“Embora a crise provocada pela pandemia da Covid-19 tenha nos preocupado em relação a eventual aumento da inadimplência na cidade de São Paulo, ela não aconteceu. Trabalhamos com os mesmos níveis de 2019”, afirmou Moira, acrescentando que as empresas têm feito o controle muito mais de perto e em menor periodicidade.

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: