Favela da Rocinha, do Rio, terá R$ 1,6 bilhão para obras de infraestrutura

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Governador Sérgio Cabral anunciou que os aportes serão aplicados em obras diversas, como a construção de um mercado popular

13 de maio de 2013 - A Rocinha, na Zona Sul, receberá investimentos de R$ 1,6 bilhão em diversas obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2). O anúncio da aplicação dos recursos foi feito, na última sexta-feira, pelo governador Sérgio Cabral, durante a solenidade de entrega dos títulos de propriedade para regularização fundiária para moradores da comunidade. Entre as intervenções previstas, está a reurbanização do Caminho dos Boiadeiros e construção do mercado popular.

"É um investimento total de 1,6 bilhões, que é uma revolução social por combinar segurança, paz, cidadania, urbanização, lazer e cultura. Terminaremos a creche, o plano inclinado, a urbanização do Largo do Boiadeiro e o mercado popular", disse Cabral, acrescentando que os dois últimos projetos terão recursos de R$ 22,5 milhões e são complementares ao PAC 1.

O vice-governador, Luiz Fernando Pezão, que também esteve presente à cerimônia, observou que a regularização foi possibilitada pela pacificação da comunidade. "E um avanço extraordinário. A equipe do Iterj (Instituto de Terras e Cartografia do Estado do Rio de Janeiro) veio e venceu as barreiras", ressaltou Pezão.

Na solenidade, que marcou a primeira entrega de títulos na Rocinha, foram contemplados 2.091 moradores. O governador afirmou que os documentos dão a possibilidade das famílias realizarem empréstimos em bancos ou compras em estabelecimentos comerciais. Cabral disse ainda que serão entregues, no total, cerca de 9 mil títulos na Rocinha. "Isso representa cerca de 45 mil pessoas beneficiadas, totalizando 18 mil moradias. A previsão do governo do estado é entregar até 2014 cerca de 38 mil títulos de propriedade.

Além de Cabral e Pezão também compareceram na solenidade os secretários estaduais de Habitação, Rafael Picciani, de Obras, Hudson Braga, de Transportes, Júlio Lopes, e de Esporte e Lazer, André Lazaroni.

Morro do Pereirão

Após a entrega dos títulos na Rocinha, o Iterj começa a trabalhar na regularização fundiária do Morro do Pereirão, em Laranjeiras. O instituto realiza o cadastro socioeconômico da comunidade para dar sequência ao processo, informou a presidente do órgão, Mayumi Sone. Ela também adiantou que a meta é regularizar cerca de 600 moradias na comunidade de Laranjeiras. Até o fim do ano, o estado espera realizar a entrega de 15 mil títulos de posse em todo o território fluminense.

"Depois das demarcações urbanísticas, esses documentos serão substituídos por instrumentos de legitimação de posse, que serão convertidos em título definitivo de propriedade após cinco anos", explicou a presidente do Iterj.

Fonte: Jornal do Commercio