Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Feirão da Caixa começa com foco em programa do governo

Texto: Redação AECweb

Serão oferecidos 450 mil imóveis, dos quais 200 mil estarão dentro do programa "Minha Casa, Minha Vida".

13 de maio de 2010 - Como há forte demanda por imóveis para o segmento econômico, empresas como Cyrela, MRV, Rodobens e Lopes ganham novo impulso com a realização da 6ª edição do Feirão da Caixa, que começa hoje na capital paulista e vai até o dia 16, no Centro de Exposições Imigrantes. Com a expectativa de movimentar R$ 3,5 bilhões, o evento começou na semana passada, em Belém, e percorrerá 13 cidades brasileiras até junho. No total, incluindo imóveis na planta, serão oferecidos 450 mil imóveis, dos quais 200 mil estarão dentro do programa "Minha Casa, Minha Vida", para famílias na faixa com renda superior a 3 salários mínimos. Essa fatia representa 44,4% do total de unidades novas, usadas e na planta oferecidas no evento.

A Cyrela, maior incorporadora do País, terá 6 mil imóveis da marca Living no evento, o dobro do ano passado. Deste total, 4 mil serão lançados no evento e 65% estarão enquadrados no programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV). "Esperamos grande procura pelos imóveis enquadrados no programa, que no ano passado era novidade e este ano já está mais enraizado", disse Romeu Braga, diretor de Incorporação da Living Construtora.

O executivo aposta na diversidade de ofertas para atingir bons resultados de vendas. "Teremos imóveis em diversas regiões de São Paulo, acredito que essa diversidade de produto nos ajudará a atender pessoas de perfis diferentes", ressaltou.

A Living terá turnos de 30 corretores em seu estande e outros localizados em pontos avançados de venda. "Apostamos na venda no feirão e no pós-venda. Nossa expectativa é fazer de 5 a 6 mil atendimentos, o dobro do que fizemos em 2009."

A Cyrela também estará presente com a subsidiária Plano & Plano, que terá 230 imóveis na edição de São Paulo, com preços entre R$ 190 mil e R$ 240 mil, totalizando valor geral de vendas de R$ 40 milhões. "Vamos aproveitar para ofertar imóveis de empreendimentos já lançados. Nossos lançamentos estão tendo saída muito rápida, especialmente os enquadrados no Minha Casa, Minha Vida. Por isso, vamos priorizar o que temos em estoque e em outra faixa de preço", disse Luis Armando, diretor de Incorporação da Plano & Plano.

A MRV também está apostando na apresentação de lançamentos no Feirão da Caixa. "O mercado está muito forte no segmento popular. No primeiro trimestre, enfocamos nas vendas e fizemos uma limpeza dos estoques. No segundo trimestre, teremos uma demanda forte, estamos reservando muitos lançamentos para maio, no Feirão da Caixa", disse Rubens Menin, presidente da MRV, durante a teleconferência de resultados da empresa, semana passada. A empresa tem por meta fazer 40 mil lançamentos este ano, e para isso prevê uma entrega média de 3,5 mil imóveis por mês. Em abril último, lançou 2,3 mil unidades. "A MRV não é uma empresa de grandes lançamentos: nosso objetivo é manter um ritmo constante durante o ano", disse.

A construtora também acaba de finalizar um projeto piloto para atuar como correspondente bancária da Caixa Econômica Federal, em Campinas. "O projeto será ampliado a outras cidades e isso irá originar um aumento do volume de repasses com o banco", acredita.

Com a expectativa de gerar R$ 8 milhões em negócios durante o evento, a Rodobens Negócios Imobiliários está apostando em uma participação pulverizada nas edições do evento nas principais capitais e nas edições regionais. A incorporadora tem em foco imóveis em municípios do interior e participará, com 360 imóveis, das edições do evento ao lado da Caixa Econômica Federal em mais de 30 municípios. Deste total, 340 estão dentro do programa "Minha Casa, Minha Vida". "Em São Paulo, pela capilaridade da capital, apresentaremos os projetos que temos em todas as regiões do País, e não faremos nenhum lançamento", afirma Eduardo Gorayeb, presidente da Rodobens. Até porque, por conta de sua estratégia, a companhia possui apenas um projeto na capital paulista.

Atualmente, a Rodobens possui entre 14 e 15 planos empresariais (para financiamento à produção) em fase de assinatura, e afirma estar satisfeita com a velocidade dos repasses da Caixa. "Acredito que a Caixa deva se estruturar, pela demanda esperada, mas os repasses estão acontecendo e com maior velocidade", avalia.

Na área de vendas, a Lopes também está apostando alto no evento e reservou uma área de 40 metros quadrados para um estande próprio da Habitcasa, marca com que atua no segmento econômico.

A corretora colocará cerca de mil unidades habitacionais nas edições de São Paulo e do Rio de Janeiro, totalizando valor geral de vendas de R$ 100 milhões em cada praça. A maior demanda, segundo o diretor, sãé por imóveis de 2 e 3 dormitórios de até R$ 200 mil. "Teremos um estande com 30 corretores, e outros 60 espalhados pelo feirão; 60% dos imóveis serão do Minha Casa Minha Vida", disse Maurílio Scacchetti, diretor comercial da Lopes.

A 6ª edição do Feirão da Caixa será dominada pela oferta de imóveis do segmento econômico. Empresas como Cyrela, MRV, Rodobens e Lopes terão um grande leque de ofertas no evento, que começa hoje e vai até o dia 16 na capital paulista, no Centro de Exposições Imigrantes. Com a expectativa de movimentar R$ 3,5 bilhões, o Feirão começou na semana passada, em Belém, devendo percorrer 13 cidades brasileiras até junho. No total, incluindo imóveis na planta, serão oferecidos 450 mil imóveis, dos quais 200 mil estarão dentro do programa "Minha Casa, Minha Vida", a famílias da faixa de renda superior a três salários mínimos.

A Cyrela terá 6 mil imóveis da marca Living no evento, o dobro do ano passado. Deste total, 4 mil serão lançados no evento e 65% estarão enquadrados no programa "Minha Casa, Minha Vida". "Esperamos grande procura pelos imóveis enquadrados no programa, que no ano passado era novidade e neste ano já está mais enraizado", disse Romeu Braga, diretor de Incorporação da Living Construtora.

Com a expectativa de gerar R$ 8 milhões em negócios durante o evento, a Rodobens Negócios Imobiliários tem foco em imóveis de municípios do interior e participará com 360 unidades.

Fonte: DCI
x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: