Força-tarefa fiscalizará canteiros de obras para prevenir acidentes

Texto: Redação AECweb

Fiscais querem reduzir em SP o número de mortes na construção civil; de janeiro a julho, foram 12 vítimas

06 de agosto de 2009 - Uma força-tarefa, formada por auditores do Trabalho, vai atuar a partir da próxima semana para identificar obras irregulares, prevenir acidentes de trabalho e intensificar a fiscalização nos canteiros da região metropolitana de São Paulo.

Hoje 30 fiscais atuam no Estado, sendo que 14 deles fiscalizam obras da capital.
O objetivo é tentar reduzir o número de acidentes fatais na construção civil. De janeiro a julho deste ano, 12 operários morreram em acidentes que ocorreram nos canteiros da capital paulista. No mesmo período de 2008, foram nove.

O país registrou 2.804 mortes por acidente de trabalho em 2007 em vários setores da economia, segundo os dados disponíveis da Previdência Social.

A Superintendência do Trabalho do Estado de São Paulo, órgão regional do Ministério do Trabalho, estuda firmar uma parceria com o Corpo de Bombeiros para que os fiscais sejam comunicados imediatamente quando os bombeiros atenderem ocorrências relacionadas a acidentes de trabalho.

O Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil de São Paulo informou que doze construtoras paulistas se comprometeram ontem a discutir políticas permanentes de segurança para reduzir os acidentes de trabalho em suas obras.

O compromisso foi feito, segundo sindicalistas, após a entidade apresentar pesquisa, feita em junho com 659 operários, que mostra perfil e causas dos acidentes no setor. Entre as causas estão: falta de atenção, falta do uso de equipamentos de proteção (individual e coletiva), pressão para terminar a obra e descuido dos gestores.

"Das 6.820 empresas convidadas, apenas 12 compareceram, o que já mostra o descaso com o assunto", diz Antonio de Sousa Ramalho, presidente do sindicato.

A vice-prefeita de São Paulo, Alda Marco Antonio, esteve no sindicato durante o lançamento do estudo e vai agendar uma reunião com o prefeito Gilberto Kassab para discutir medidas de segurança em obras públicas, segundo o sindicato.

Fonte: Folha de S. Paulo - SP