Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

GDF lança primeira parceria para Minha Casa, Minha Vida

Texto: Redação AECweb

A autorização da união entre a Codhab e a empresa Direcional Engenharia para a construção do primeiro empreendimento, ocorreu ontem

23 de julho de 2009 - O Distrito Federal acaba de se consolidar como a primeira região brasileira a pôr em prática o programa habitacional Minha Casa, Minha Vida, em parceria com o governo federal.

O governador José Roberto Arruda autorizou, ontem, a união entre a Companhia de Habitação e Desenvolvimento (Codhab) e a empresa Direcional Engenharia para a construção do primeiro empreendimento, que possibilita 100% de financiamento pela Caixa Econômica Federal com subsídios do governo do DF.

O início do projeto será em Santa Maria, com o complexo Porto Pilar, localizado no futuro Setor Total Ville (STV). No lugar, serão construídas cerca de 5 mil residências, divididas igualmente entre casas, apartamentos e condomínios fechados. As moradias terão dois ou três quartos com suíte e custarão de R$ 80 a R$ 130 mil.

A área destinada ao empreendimento é de aproximadamente 800 metros quadrados. Cada apartamento terá de 44,30 metros quadrados e 50,93 metros quadrados. As casas serão de dois pavimentos e ocuparão de 64,20 metros quadrados a 70,28 metros quadrados.

Além do espaço residencial, os condomínios terão área de lazer com piscinas, salão de festa, churrasqueiras, campo de futebol, playground, praças, rondas motorizadas e guaritas. O GDF ainda se comprometeu a construir escolas, postos de saúde e de segurança, bem como creches e demais serviços de utilidade pública.

O lançamento do espaço acontecerá nos próximos 30 dias. As obras estão previstas para terem inicio um mês após o evento. As construções serão em etapas. O primeiro bloco terá 22 edifícios ou 368 unidades e deve ser entregue em 18 meses. A segunda fase ainda não tem data definida. Sabe-se apenas que atingirá a marca de 700 unidades.  A estimativa do presidente da construtora Direcional Engenharia, RicardoValadares, é que o complexo esteja pronto até 2014.

A facilidade do programa Minha Casa, Minha Vida é a forma de pagamento. Os imóveis do Porto Pilar podem ser 100% financiados pela Caixa Econômica Federal e as taxas de juros serão reduzidas de acordo com o rendimento mensal de cada comprador. Além disso, o GDF entrará com um subsídio de R$ 23 mil, o maior nível de subsídio do programa no Brasil.

Dessa forma, as prestações poderão ser a partir de R$ 400. O valor do empreendimento pode ser pago em até 25 anos sem entrada e a primeira parcela será cobrada no ato de entrega da chave.

Mais de dez anos de DF
Para adquirir um imóvel no complexo, o interessado deve estar inscrito na lista Codhab. Os outros requisitos são morar há mais de dez anos no DF, não possuir outro bem registrado em nome do requerente e ter renda mensal entre três e dez salários mínimos.

"É uma mudança cultural no programa habitacional. Não vou chamar ninguém de fora para aumentar os problemas da cidade e não vou dar nada a ninguém. Estou chamando os filhos de Brasília para comprar a casa própria", disse Arruda.

De acordo com dados da companhia, existem cerca de 92 mil pessoas na fila dos programas de habitação do GDF e a lista será reaberta a partir do dia 1 de agosto. Aqueles que quiserem se candidatar ao Minha Casa, Minha Vida devem manifestar o desejo por meio do telefone 156 ou comparecer à sede do órgão.

Por ser um benefício social não será permitida a participação de cooperativas ou corretores de imóveis. Segundo o governador, outras parcerias como esta deverão ser fechadas em breve. As empresas interessadas na construção de complexo do tipo ainda podem se inscrever.

Fonte: Tribuna do Brasil - DF

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: