Governo de SP quer fazer 5.000 moradias populares

Texto: Redação AECweb

Programa incentiva parceria do CDHU com entidades e sindicatos no Estado


7 de maio de 2010 - O governo do Estado de São Paulo quer construir 5.000 casas populares no Estado para trabalhadores que ganham entre um e dez salários mínimos (de R$ 560 a R$ 5.600). O projeto busca sindicatos e entidades trabalhistas interessados em fazer moradias para seus associados.

As entidades de classe devem se encarregar de cadastrar as famílias interessadas e decidir quem terá direito ao benefício. As inscrições vão até 5 de julho.

A meta do governo é de ajudar a financiar 2.500 casas para familias com renda de até três salários R$ 1.680.

O projeto será desenvolvido em parceria com a CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano), que ficará responsável pela elaboração do projeto, pela contratação das construtoras e pela venda das unidades.

Os sindicatos deverão ainda dar apoio no trabalho técnico social como qualificação aos moradores e administração do condomínio.

As entidades serão selecionadas por um sistema de pontos que leva em conta critérios como a doação de terrenos para construção das moradias, a oferta de serviços de infraestrutura e acréscimo de melhorias nos conjuntos residenciais, o número de associados com baixa renda, o tempo de existência da associação, a experiência em atividades comunitárias e de promoção habitacional, entre outros.

As moradias seguirão o padrão de construção da CDHU, com apartamentos de até três dormitórios, aquecedor solar no condomínio, e pisos e azulejos nos dormitórios. O governo disponibilizou no site da companhia o edital do programa.

Fonte: R7 – SP