Governo do Rio promete erguer novo estádio de atletismo

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Presidente da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), Roberta Gesta de Melo, disse que se encontrará com as autoridades do governo do Rio para conhecer detalhes do projeto

08 de fevereiro de 2013 - O governador Sérgio Cabral garantiu ao presidente da Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF), Lamine Diack, que o Rio terá um novo estádio de atletismo, em substituição ao Célio de Barros - a instalação, parte do complexo do Maracanã, será demolida para a construção de um estacionamento, com parte do projeto de modernização do estádio para a Copa do Mundo de 2014.

A garantia veio em um e-mail assinado por Regis Fitchner, secretário estadual da Casa Civil do governo do Rio, enviado nesta quinta-feira a Lamine Diack. Antes, o presidente da IAAF tinha mandado uma mensagem a Sérgio Cabral, no dia 4 de fevereiro, pedindo que a decisão da demolição do Estádio Célio de Barros fosse revertida.

De acordo com o documento escrito por Fitchner, o "novo Célio de Barros" será construído em uma área distante 500 metros do estádio atual. O texto ainda diz que a instalação será "muito melhor que a atual". Não há, porém, detalhes a respeito do projeto - algo também desconhecido por representantes do atletismo brasileiro.

"A destruição desta instalação do atletismo vai contra as necessidades dos atletas brasileiros e estrangeiros", foi o que escreveu o presidente da IAAF em seu apelo contra a demolição do Célio de Barros. O estádio já foi fechado há um mês e os atletas do Rio dividem-se em treinos na pista auxiliar do Engenhão e na Escola de Educação Física do Exército.

O presidente da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), Roberta Gesta de Melo, disse que se encontrará com as autoridades do governo do Rio para conhecer detalhes do projeto. O secretário-geral da IAAF, Essa Gabriel, deve vir ao Brasil em março também para tratar do assunto.

"Estou combinando uma reunião para conhecer os planos para o novo estádio, assim como os prazos para que as instalações estejam à disposição de atletas e treinadores", revelou o presidente da CBAt.

Fonte: O Estado de São Paulo