Greve dos trabalhadores do Maracanã continua

Texto: Redação AECweb

Trabalhadores fizeram uma assembleia em frente ao estádio e decidiram manter a paralisação pelo menos até segunda-feira

19 de agosto de 2011 - A greve dos operários que reformam o estádio do Maracanã para a Copa do Mundo de 2014 vai continuar pelo menos até a próxima segunda-feira. Nesta sexta-feira, os trabalhadores fizeram uma assembleia em frente ao estádio e decidiram manter a paralisação. Uma nova reunião na segunda, às 7h, na frente do complexo esportivo definirá os rumos da greve.

Na quinta-feira, depois de dois encontros entre o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Construção Pesada (Sitraicp), um comitê formado por empregados das obras e representantes do Consórcio Delta/Odebrech/Andrade Gutierrez, foi negociado que os operários teriam direito à plano de saúde (a partir do dia primeiro de setembro) e um aumento no vale-refeição de R$ 10, desde que a paralisação acabasse nesta sexta. No entanto, a maioria dos grevistas não ficou satisfeita.

- Queríamos um aumento de R$ 110 para R$ 300 no vale-refeição e não voltaremos a trabalhar até negociar um valor justo. Além disso, o plano de saúde é individual e, na maioria das obras, é dado um familiar - disse um pedreiro que preferiu não ser identificado.

A greve começou na quarta-feira , quando a explosão de um barril feriu gravemente um operário. No dia seguinte, uma comissão foi formada pelo sindicato para negociar com o consórcio, mas as duas partes não chegaram a um acordo.

Apesar de as obras estarem paradas há três dias, o sindicato diz que isso não vai interferir no prazo de entrega do estádio que vai receber a final da Copa do Mundo de 2014.

Fonte: O Globo