Habitação recebe mais de R$ 250 bi

Texto: Redação AECweb

Foram contratados mais de 1,003 milhão de unidades nos moldes do programa habitacional “Minha Casa, Minha Vida”.


30 de dezembro de 2010 - O ministro das Cidades, Marcio Fortes, afirmou, ontem, que desde o início do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), em 2007, até agora, foram investidos mais de R$ 250 bilhões em habitação. Ele ressaltou a contratação de 1,003 milhão de unidades nos moldes do programa habitacional Minha Casa, Minha Vida, anunciada ontem pela presidente da Caixa Econômica Federal, Maria Fernanda Coelho.

Fortes destacou que o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, havia anunciado a meta sem prazo para cumprimento, "mas o prazo foi estreitando". Segundo o ministro das Cidades, o programa foi uma parceria republicana, "sem que nunca perguntássemos a que partido pertencia o governador ou o prefeito". "Estamos chegando não ao fim de uma missão, mas ao meio de uma missão", disse Fortes durante evento em Salvador com a presença do presidente.

O presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), Paulo Simão, afirmou que programas de governo, como o Minha Casa, Minha Vida, ajudaram a desenvolver o Brasil e a "colocar a construção num patamar que há muito tempo não estávamos". Ele disse também que mudanças na legislação permitiram a expansão do setor imobiliário.

"Vamos encerrar 2010 com a meta de 1 milhão de unidades, apesar de ainda faltarem três meses para que sejam completados dois anos do lançamento do programa. O governo acertou ainda ao lançar a segunda etapa do programa, com 2 milhões de unidades", disse Simão.

Na Bahia, as contratações do programa somam 65 mil unidades, segundo o governador do estado, Jaques Wagner. "Isso é o dobro da meta do programa para o estado", afirmou. Parafraseando o presidente Lula, Wagner citou ainda que "nunca antes na história desse País, a Caixa teve uma agência flutuante, como vai ser a Agência Chico Mendes" (agência que vai operar em barco de Coari a Manaus pelo rio Solimões).

Balanço

A presidente da Caixa, Maria Fernanda Coelho, comemorou os resultados do programa habitacional. "Este momento coroa a condição muito especial em que Caixa teve de operar esse grande programa, essa política habitacional que é o Minha Casa, Minha Vida", disse.

Segundo Maria Fernanda, somente ontem foram assinados 40.861 contratos em 27 estados, o que corresponde a "mais de R$ 2,210 bilhões de investimentos".

Conforme Maria Fernanda, em Campinas (SP) o número de assinaturas de ontem chegou a 1.504 unidades, com investimento de R$ 111 milhões.

"Em Manaus, estamos assinando 596 contratos, na nossa agência-barco, que vai operar de Coari a Manaus pelo rio Solimões. Antes, as famílias precisavam se locomover por dez dias", disse Maria Fernanda.

Em Salvador, onde Maria Fernanda participou de cerimônia com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, foram inauguradas 680 unidades e assinados contratos de 50 empreendimentos, referentes a 19.792 unidades.

De acordo com a presidente da Caixa, a Bahia apresentou o melhor resultado do Brasil na faixa de zero a três salários mínimos do programa.

Fonte: Jornal do Commercio - RJ