Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

IGP-M, índice usado para reajuste de aluguéis, acelera para 1,15% em setembro

Texto: Redação AECweb

Fundação Getúlio Vargas aponta que o avanço nos preços do atacado contribuiu para esta aceleração

30 de setembro de 2010 - O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) subiu 1,15% em setembro, superando a taxa apurada um mês antes de 0,77%. O avanço nos preços no atacado, especialmente dos produtos agropecuários, contribuiu para esta aceleração, apontou a Fundação Getulio Vargas (FGV). No acumulado do ano, o IGP-M subiu 7,89%. Em 12 meses, houve alta de 7,77%.

Analistas estimavam uma elevação ao redor de 1%, mas o índice avançou quase o dobro em relação ao mês anterior. O índice calculado periodicamente pela Fundação Getulio Vargas é utilizado como base para os reajustes da energia elétrica e dos contratos de aluguéis.

Com peso de 60% no IGP-M, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) marcou 1,60% neste mês, na sequência do 1,24% de agosto. Os produtos agropecuários ficaram 4,56% mais caros, depois de alta de 1,15% em agosto. Os produtos industriais, no entanto, avançaram menos (0,67% contra 1,26%).

Dos estágios do IPA, o destaque permaneceu com as Matérias-Primas Brutas, que, apesar de uma moderação no ritmo de alta, seguiram na casa de 4% - depois de elevação de 4,44% no mês passado, marcaram agora incremento de 4,08%, sob influência dos itens minério de ferro (15,08% para 0,28%), soja em grão (10,55% para 3,07%) e café em grão (1,23% para 0,73%).

Ainda dentro do IPA, os Bens Finais deixaram queda de 0,15% em agosto para ampliação de 1,14% neste mês. Os Bens Intermediários foram de 0,33% para 0,29% de expansão.

Responsável por 30% do indicador geral, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) saiu de deflação de 0,27% para elevação de 0,34% entre agosto e setembro. Alimentação abandonou o campo negativo verificado no mês passado (-1,28%) para acréscimo de 0,56% nesta apuração por causa do encarecimento das frutas e das carnes bovinas e pela queda menos marcada nos preços das hortaliças e legumes.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), que entra com 10% na composição do IGP-M, teve pequena variação na passagem de agosto para setembro, de 0,22% para 0,20%.

Fonte: O Globo

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: