Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Imóveis no Rio: metro quadrado subiu 28,8%

Texto: Redação AECweb

Escassez de lançamentos puxa preços na cidade nos últimos 6 meses, mostra pesquisa do Ibope

27 de outubro de 2011 - O preço do metro quadrado dos imóveis residenciais novos subiu 28,8% nos últimos seis meses no Rio de Janeiro. É o que mostra pesquisa divulgada ontem pelo Ibope Inteligência. Segundo o estudo, o preço médio do metro quadrado na cidade passou de R$ 4.656 em abril para R$ 6 mil este mês.

Para o diretor de geonegócios do Ibope, Carlos Ruótolo, essa alta se explica pelo fato de ter havido poucos lançamentos na cidade enquanto a demanda cresce, uma combinação que permitiu às construtoras subir os preços. Segundo ele, o problema maior do Rio está na falta de terrenos para a construção de novos prédios, principalmente na Zona Sul.

Reajuste de preço ficou acima da inflação

- Este é um bom ano para o mercado imobiliário no Rio de Janeiro. As vendas cresceram, mas o preço do imóvel também. O reajuste ficou bem acima da inflação. A compra de um imóvel é o desejo de todo mundo, que aproveita o bom momento da economia para fazer um financiamento, mas em algum momento essa alta pode se tornar insustentável - disse.

O presidente do Sindicato da Indústria de Construção Civil do Rio (Sinduscon RJ), Roberto Kauffmann, atribui o aumento de preços ao fato de as construtoras terem lançado imóveis principalmente em locais nobres, o que fez os custos aumentarem. Os terrenos, observou, representam de 8% a 15% dos custos da construção de prédios para a classe média baixa. Já para a classe média alta, o custo do terreno é de até 30%. Em bairros nobres como Ipanema e Leblon, a compra do terreno representa até 50% do custo.

A pesquisa do Ibope Inteligência foi realizada em quatro capitais. Além do Rio, foram levantados os preços em São Paulo, Porto Alegre e Recife. Com a disparada dos últimos seis meses, o preço no Rio se equiparou ao de São Paulo, onde o metro quatro de um imóvel novo hoje custa R$ 6.019. Em Porto Alegre, o preço é de R$ 4.501 e em Recife, R$ 4.074. O levantamento leva em consideração apenas preços de apartamentos. Também foi levantado o preço do imóvel usado. Nesse caso, não houve muita variação no Rio, onde o preço passou de R$ 5.047 em abril para R$ 5.106 em outubro: apenas 1,16% a mais.

A pesquisa verificou também grandes variações de preços entre as diferentes regiões da cidade. Enquanto o metro quadrado de um apartamento novo na Zona Sul do Rio custa R$ 11.673, na Grande Tijuca está em R$ 5.795 e na Barra e no Recreio, em R$ 5.518. Na Zona Norte, o preço chegou em outubro a R$ 3.531 e em Jacarepaguá a R$ 3.382. O metro quadrado é mais barato na Zona Oeste (R$ 2.403). Na Tijuca, o preço subiu 32% e na Zona Sul, 20% no período.

Preços salgados também de usados na Zona Sul

A Zona Sul também tem o preço mais caro do usado: R$ 9.759 o metro quadrado. Em seguida estão Barra e Recreio (R$ 4.931), centro histórico (R$ 4.356), Grande Tijuca (R$ 4.122), Jacarepaguá (R$ 2.749), Zona Norte (R$ 2.546) e Zona Oeste (R$ 2.022).

Segundo o Ibope, o número total de unidades residenciais de ocupação particular no Rio chegou em 2010 a 2,4 milhões. Desse total, 191.732 estavam vagos (o equivalente a 8%). A expectativa é de que 38 mil novas unidades sejam instaladas na capital do Rio este ano.

Fonte: O Globo

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: