Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

INCC-M avança para 0,67% em janeiro

Texto: Redação AECweb

Índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços registrou aceleração com variação de 0,35%.

27 de janeiro de 2012 - O Índice Nacional de Custo da Construção – M (INCC-M) registrou, em janeiro, variação de 0,67%, resultado acima do mês anterior, de 0,35%, segundo informações divulgadas hoje pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Por sua vez, o índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços registrou aceleração com variação de 0,35%. No mês anterior, a taxa marcou 0,23%.

O índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços registrou variação de 0,35%. No mês anterior, a taxa havia sido de 0,23%. No grupo Materiais, Equipamentos e Serviços, o índice correspondente a Materiais e Equipamentos registrou variação de 0,27%. No mês anterior, a taxa havia sido de 0,18%. 

Três dos quatro subgrupos componentes apresentaram acréscimo em suas taxas de variação: materiais para estrutura (0,05% para 0,14%), materiais para acabamento (0,41% para 0,56%) e equipamentos para transporte de pessoas (0,10% para 0,26%).

A parcela relativa a Serviços passou de uma taxa de 0,39%, em dezembro, para 0,68%, em janeiro. Neste grupo, vale destacar a aceleração do subgrupo aluguéis e taxas, cuja taxa passou de -0,05% para 0,68%.

No índice referente a Mão de Obra houve variação de 0,98%.  No mês anterior, a taxa foi de 0,47%. Em Belo Horizonte, este grupo registrou variação de 8,38%, por conta de reajustes salariais ocorridos em função da data base. No mês anterior, a taxa havia sido de 0,05%. Em Salvador, Recife e São Paulo foram detectadas discretas variações salariais.

Entre as capitais pesquisadas, cinco registraram aceleração: Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Porto Alegre e São Paulo. Em sentido oposto, Brasília e Recife tiveram desaceleração.

Nos últimos 12 meses, o índice registrou variação acumulada de 7,90%. O INCC-M é calculado com base nos preços coletados entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência.

Fonte: Investimentos e Notícias

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: