Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Índice da construção é o maior desde 95

Texto: Redação AECweb

Alta de custo de mão de obra no INCC-DI em maio, de 5,48%

08 de junho de 2011 - A inflação na construção civil em maio, de 2,94%, foi a mais alta desde junho de 1995 (3,12%). O coordenador de Análises Econômicas da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Salomão Quadros, destacou dois fatores para o resultado do Índice Nacional da Construção Civil (INCC-DI): o aquecimento no setor da construção, e a concentração em um período curto de tempo de reajustes de mão de obra em duas capitais, Brasília e São Paulo.

Na prática, é o aumento da atividade da construção civil que tem levado a reajustes nos custos de mão de obra em nível bem mais elevado este ano, do que em anos anteriores. Quadros lembrou que os salários na construção são reajustados nesta época do ano, entre maio e junho.

Mas, a intensidade da elevação nos preços foi fora do normal. A alta de custo de mão de obra no INCC-DI em maio, de 5,48%, foi a mais forte desde maio de 1995 (16,47%), diz a técnica da FGV, Sonia Henriques.

Para ela, a inflação na construção civil pode encerrar este ano em torno de 11% a 11,5%: "E isso é uma projeção conservadora. Mas com certeza vai encerrar acima do ano passado, quando o INCC-DI subiu 10,41%."

O Índice Nacional da Construção Civil (INCC/Sinapi), medido pelo IBGE, também subiu em maio, 1,50%, após alta de 0,48% em abril. O custo nacional da construção alcançou R$ 790,90 por metro quadrado, sendo R$ 440,07 relativos aos materiais de construção e R$ 350,83 à mão de obra.

Fonte: O Estado de S. Paulo - SP

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: