Índice nacional da construção civil acelera a 1,50% em maio, diz IBGE

Texto: Redação AECweb

Alta foi de 1,02 ponto percentual em relação a abril, quando ficou em 0,48%. O custo nacional da construção por metro quadrado foi a R$ 790,90 no mês.

07 de junho de 2011 - O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) acelerou a 1,50% em maio, alta de 1,02 ponto percentual em relação a abril, quando ficou em 0,48%, mas inferior em 0,11 ponto percentual em relação a maio de 2010, quando ficou em 1,61%, divulgou nesta terça-feira (7) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que calcula o índice em convênio com a Caixa.

De janeiro a maio deste ano, a alta está em 3,20%, enquanto em igual período de 2010 havia ficado em 3,64%. O resultado dos últimos 12 meses é de 6,88%, abaixo dos 7% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores.

O custo nacional da construção, por metro quadrado, passou para R$ 790,90 em maio, sendo R$ 440,07 relativos aos materiais e R$ 350,83 à mão de obra. Em abril, o custo havia ficado em R$ 779,18, sendo R$ 439,78 para materiais e R$ 339,40 para mão de obra.

A parcela da mão de obra apresentou uma variação de 3,37%, ficando maior 2,57 pontos percentuais em relação ao mês anterior (0,80%).

Os materiais registraram uma diferença para baixo de 0,17 ponto percentual, indo de 0,24% em abril para 0,07% em maio.

No ano, a mão de obra subiu 5,83%, enquanto os materiais registraram alta de 1,19%. Os acumulados em 12 meses foram de 10,02% (mão de obra) e 4,52%(materiais).

Regiões

Pressionada pelos reajustes salariais do Distrito Federal, Mato Grosso do Sul e Goiás, a região Centro-oeste, com alta de 3,20%, ficou com a maior taxa regional em maio, diz o IBGE. Também pressionadas por reajustes salariais, as demais regiões apresentaram os seguintes resultados: 1,72% (Sudeste), 1,46% (Sul), 1,03% (Nordeste) e 0,45% (Norte).

Os custos regionais, por metro quadrado, foram de R$ 833,83 no Sudeste, de R$ 788,62 no Norte, de R$ 784,55 no Centro-Oeste, de R$ 768,38 no Sul e de R$ 750,63 no Nordeste.

Fonte: Globo.com