Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Índice Nacional de Custo da Construção sobe 1,15% em setembro

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Segundo FGV, indicador acumula taxas de 4,57% no ano e de 5,01% em 12 meses. Taxa relativa a Materiais, Equipamentos e Serviços variou 2,40%, enquanto Mão de Obra registrou 0,06%

A variação relativa a Serviços passou de 0,20% em agosto para 0,13% em setembro (Créditos: Joa Souza/ Shutterstock)

28/10/2020 | 17:10 - O Índice Nacional de Custo da Construção–M (INCC-M), apurado pela Fundação Getulio Vargas (FGV), registrou inflação de 1,15% em setembro – percentual superior ao apurado no mês anterior, quando a taxa foi de 0,82%. Segundo a entidade, o indicador acumula taxas de inflação de 4,57% no ano e de 5,01% em 12 meses.

A taxa do índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços teve variação de 2,40% em setembro, face 1,18% apurado em agosto. Já o índice relativo ao custo da Mão de Obra caiu para 0,06% em julho, após registrar alta de 0,52% em agosto.

Com relação ao grupo Materiais, Equipamentos e Serviços, a taxa correspondente a Materiais e Equipamentos subiu 2,97%, contra 1,43% no mês anterior. Todos os subgrupos componentes apresentaram acréscimo em suas taxas de variação, destacando-se materiais para estrutura (1,78% para 2,96%) e materiais para instalação (2,25% para 5,59%).

Já a variação relativa a Serviços passou de 0,20% em agosto para 0,13% em setembro. Neste grupo, o destaque fica por conta da taxa do item projetos, que caiu de 0,52% para 0,14%.

Entre as sete capitais analisadas, seis tiveram aceleração em suas taxas de variação no comparativo entre junho e julho: Salvador (de 0,60% para 0,99%), Brasília (de 0,57% para 0,89%), Belo Horizonte (de 0,97% para 1,46%), Recife (de 1,33% para 2,13%), Porto Alegre (de 0,34% para 1,28%) e São Paulo (de 0,86% para 1,06%).

No mesmo período, a taxa desacelerou no Rio de Janeiro (de 1,27% para 0,93%).

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: