Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Inflação do aluguel acelera na 1ª prévia de setembro, diz FGV

Texto: Redação AECweb

Em 12 meses, IGP-M acumula alta de 7,23% e, no ano, de 3,93%. Índice de Preços ao Consumidor também acelerou, puxado por alimentos.

09 de setembro de 2011 - A inflação medida pelo Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), usado para reajustar a maioria dos contratos de aluguel, avançou 0,43% na primeira prévia de setembro. Considerando o mesmo período do mês anterior, a variação foi de 0,22%. Os números foram divulgados nesta sexta-feira (9) pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Em 12 meses, o indicador acumula alta de 7,23% e, no ano, de 3,93%.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), considerada a inflação do atacado, que integra o cálculo do IGP-M, passou de 0,28% em agosto pata 0,49% nesta prévia. O índice relativo a matérias-primas brutas acelerou de 0,64% para 1,25%. As maiores influências partiram de minério de ferro (de -1,94% para 2,97%), café em grão (de -2,57% para 7,59%) e soja em grão (de 1,97% para 4,09%). Em sentido contrário, aparece a variação de preços de bovinos (de 1,96% para -1,12%), suínos (de 17,56% para -3,94%) e milho em grão (de 0,48% para -2,07%). No estágio dos bens intermediários, a taxa de variação passou de -0,38% para -0,18%.

Também usado no cálculo do IGP-M, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) registrou alta de 0,42% em setembro, contra taxa de 0,07% no mesmo período de agosto. A principal contribuição partiu do grupo alimentação (de -0,25% para 0,60%), com destaque para frutas (de 1,24% para 5,53%), hortaliças e legumes (de -4,54% para -2,84%) e carnes bovinas (de -0,12% para 1,36%).

Apresentaram mesmo comportamento as variações de preços de vestuário (de 0,25% para 1,92%), saúde e cuidados pessoais (de 0,39% para 0,54%), educação, leitura e recreação (de -0,02% para 0,16%) e transportes (de 0,12% para 0,20%).

Por outro lado, tiveram queda nas taxas de variação os grupos habitação (de 0,25% para 0,21%) e despesas diversas (0,08% para -0,01%).

Custo da construção

Na primeira prévia de setembro, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) ficou em 0,10%, contra 0,16% no mesmo período de agosto. O índice relativo a materiais, equipamentos e serviços registrou variação de 0,18%. No mês anterior, fora de 0,26%. A variação do custo de mão de obra passou de 0,06% em agosto para 0,01% em setembro.

Fonte: G1

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: