Inicia hoje construção de casas com prestação a 50 reais

Texto: Redação AECweb

Contrato assinado em Rio Preto (SP) é o segundo no País e o maior previsto para construção de casas no Estado de São Paulo

30 de novembro de 2009 - Carlos Borges (vice-presidente da Caixa Econômica Federal) e Valdomiro Lopes (Prefeito de Rio Preto-SP) visitaram a área onde serão construídas as novas moradias, no Parque Nova Esperança. O contrato para a construção das primeiras 2.491 casas em Rio Preto, que serão destinadas a famílias de baixa renda (que ganham até três salários mínimos por mês, ou R$ 1.350 atuais), prevê que as unidades serão financiadas pelo programa "Minha casa, minha vida", com prestações mensais entre R$ 50 e R$ 135 durante 10 anos (120 meses).

Este é o segundo contrato assinado no País e o maior previsto para construção de casas no Estado de São Paulo. O primeiro deles aconteceu no Maranhão. O pacote habitacional do governo foi lançado em abril deste ano e vai beneficiar a população que ganha até 10 salários mínimos (R$ 4.650). O investimento para a construção das primeiras 2.491 unidades é de R$ 110 milhões e o empreendimento fica localizado em uma área de 97 hectares (970 mil metros quadrados) no Parque Residencial Nova Esperança, na Zona Norte de Rio Preto, próximo ao bairro Parque da Cidadania.

As obras vão ser executadas pela Haus Construtora, de São Paulo, e começam hoje. De acordo com o prefeito, as primeiras 500 moradias devem ser concluídas até dezembro do próximo ano. O restante das casas serão entregues em módulos de 500 unidades em até 15 meses, ou seja, três meses depois.

O projeto prevê a construção de casas que atendem as especificações do programa e terão área útil de 35 metros quadrados, distribuídos em sala, dois quartos, banheiro, cozinha e área de serviço externa. Cada casa está orçada em R$ 42 mil.

Todas as unidades terão sistema de aquecimento solar. Os beneficiários desse empreendimento serão selecionados pela prefeitura entre os 22,5 mil cadastros que foram feitos até agora no Poupatempo, em Rio Preto. O critério mais importante é a baixa renda.

O contrato para construção das primeiras unidades em Rio Preto foi fechado em tempo recorde, segundo o prefeito. As primeiras medidas para que isso ocorresse começaram em junho. A intenção da administração municipal é construir 5 mil casas dentro do programa. Contratos para a construção de outras dois empreendimentos, desta vez de apartamentos, um com 1.168 e outro com 254 unidades, deverão ser assinados no início do próximo ano.

O vice-presidente da Caixa lembrou que o banco está cada vez mais fortalecendo os laços com o poder municipal e formando parcerias para realização de empreendimentos que beneficiem as famílias de menor renda. Para o superintendente regional da Caixa, Everaldo Coelho da Silva, a construção dessas casas não seria possível sem a parceira e engajamento da Caixa, Prefeitura e a construtora responsável pela obra.

O superintendente nacional da Caixa, Maurício Quarezemin, também esteve em Rio Preto para acompanhar a assinatura do contrato. Nos 136 municípios da região de Rio Preto, até o último dia 6, haviam sido financiadas 8.018 moradias, no valor de R$ 392,5 milhões. Até a última terça-feira, dia 24, a Caixa havia recebido 2.613 projetos dentro do programa "Minha casa, minha vida" que vão proporcionar 521 mil novas moradias.

Até o dia 20, foram contratadas mais de 135 mil residencias, um investimento de R$ 7,4 bilhões. A Caixa registrou no último dia 20 de novembro novo recorde histórico nas contratações habitacionais. Os empréstimos somaram R$ 36,7 bilhões, superando em 86% os valores de 2008 no mesmo período. Os recursos foram suficientes para beneficiar 705.753 famílias com a casa própria.

Fonte: DiárioWeb - SP