Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Intenção de investimento em imóveis cresce para 43%, diz Raio-X Fipezap

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Apuração verificou que 43% dos respondentes pretendem comprar nos próximos três meses. O percentual representa uma forte alta em relação ao observado no 1º trimestre do ano

Com relação ao preço dos imóveis atuais, 60% dos respondentes acreditam que os valores estão altos ou muito altos, enquanto 30% consideram os valores razoáveis (Créditos: Belafacce/ Shutterstock)

24/08/2020 | 15:33 – O Raio-X Fipezap do segundo trimestre de 2020, que visa traçar o perfil da demanda de imóveis do Brasil, apurou que cerca de 10% dos respondentes da amostra relataram ter adquirido ao menos um imóvel ao longo dos últimos 12 meses, sendo assim classificados como “compradores”. O resultado representa alta em relação ao trimestre anterior, aproximando-se da média histórica da pesquisa (11%).

A preferência entre os compradores é a aquisição de imóveis usados (68%), percentual que representa um significativo crescimento em relação ao resultado registrado no trimestre anterior (61%).

Entre os compradores, 58% declararam ter interesse em utilizar o imóvel para moradia e 42% informaram ter a intenção de investir, seja para revenda ou aluguel.

Com relação ao preço dos imóveis atuais, 60% dos respondentes acreditam que os valores estão altos ou muito altos, enquanto 30% consideram os valores razoáveis e 18% baixos ou muito baixos.

Já no que diz respeito à intenção de investimento, a apuração verificou que 43% dos respondentes pretendem comprar nos próximos três meses. O percentual representa uma forte alta em relação ao observado no trimestre anterior (36%).

A pesquisa também analisou a expectativa para os valores dos imóveis nos próximos anos. Conforme o levantamento, o período marcado pela chegada da pandemia ao país impactou negativamente as expectativas dos respondentes no 1º trimestre de 2020, levando-os a reverem projeção de ligeira alta no preço dos imóveis consolidada ao final de 2019 (+0,9%) por uma aposta de queda acentuada (-5,6%).

Tais projeções, entretanto, foram parcialmente revistas pelos respondentes do 2º trimestre, de modo que a variação esperada do preço dos imóveis para os próximos 12 meses passou de queda nominal de 5,6% para queda nominal de 1,1%.

O Raio-X Fipezap do segundo trimestre de 2020 contou com a colaboração de 2.909 respondentes, entrevistados entre 13 de julho e 05 de agosto de 2020.

Para ler o levantamento na íntegra, acesse aqui.

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: