Isenção do IPI até dezembro de 2012 impulsiona construção civil

Texto: Redação AECweb

"A prorrogação foi excelente, vai cooperar para que a construção civil tenha um ano mais eficiente”, comemorou o presidente da Abramat

03 de agosto de 2011 - Durante o lançamento do Plano Brasil Maior - projeto criado pelo governo federal para estimular o crescimento do setor industrial, de serviços e comércio exterior – na última terça-feira, 2 de agosto,  o  ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou  a prorrogação do prazo da isenção do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para materiais de construção até dezembro de 2012.

Melvin Fox, presidente da Abramat (Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção), comemorou a medida do governo. "A prorrogação foi excelente, vai cooperar para que a construção civil tenha um ano mais eficiente e que o programa Minha Casa, Minha Vida, evolua", acredita.

A entidade, porém, vinha pleiteando com o Governo Federal que a isenção fiscal fosse permanente. "Sugerimos ao ministro Guido Mantega que essa redução se tornasse permanente ou que, pelo menos, tivesse um prazo indeterminado, porque o programa Minha Casa, Minha Vida vai até 2014 e os descontos ajudariam na sua execução. Ele se mostrou disposto a estudar", explica Fox.

Além da isenção do IPI, foram anunciadas regras especiais para proteção da indústria nacional, visando conter a entrada de produtos fora dos padrões, ou com classificação errada, e medidas para melhorar a competitividade interna, antigas reivindicações da ABRAMAT.

Fonte: Abramat