Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Isenção do IPI faz mercado da construção civil continuar aquecido

Texto: Redação AECweb

A conta está mais baixa porque a redução do IPI para materiais de construção, que deveria valer até junho, foi prorrogada até o final do ano

11 de maio de 2010 - Para reformar um sobrado, Edílson de Souza foi às compras e notou diferença nos preços. Tudo o que precisava estava mais barato. "Todo material básico: cimento, cal, areia, fios, tintas, todos", conta.

A conta está mais baixa porque a redução do IPI para materiais de construção, que deveria valer até junho, foi prorrogada até o final do ano. Uma associação do setor fez as contas dessa economia.

O levantamento aponta que a isenção do imposto reduziu os preços, na média, em 8,5%. Os produtos que mais venderam foram: cimento, tinta, revestimento cerâmico. Material que é muito usado em reformas básicas.

O preço do chuveiro elétrico caiu de R$ 28 para quase R$ 20. O saco de cimento, de R$ 19 para R$ 16. A tinta caiu de R$ 175 para R$ 164. A argamassa de R$ 7,50 para R$ 6,40. O estudo também mostrou que os produtos sem IPI tiveram vendas 20% maiores do que todo o setor, que cresceu 4% no mesmo período.

O economista William Eid diz que em qualquer setor, a redução de impostos é bem vinda, porque ela incentiva o consumo e o crescimento do país. "Ganha todo mundo. Agora, o governo precisa aprender que isso tem que ser uma coisa mais permanente. Para que isso ocorra, os governos devem reduzir seus gastos de custeio para que sobre dinheiro e ele possa reduzir a tributação".

Fonte: G1 - RJ

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: