Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

JCB busca avançar na área agrícola

Texto: Redação PE

De olho no mercado brasileiro para máquinas agrícolas, a britânica JCB - com operações no Brasil desde 1995 voltadas principalmente ao setor de construção - pretende aumentar as vendas de equipamentos adaptados para o campo. A divisão agrícola da empresa, estabelecida oficialmente em 2013, deve responder por 10% da receita da companhia daqui a quatro anos, afirma Carlos Hernández, presidente da JCB no Brasil. Atualmente, essa fatia é de cerca de 5% do faturamento.

Segundo Hernández, a empresa decidiu "dar um foco na divisão agrícola" no país porque, em nível global, o setor vem ganhando cada vez mais importância no resultado da companhia. "Queremos crescer muito nesse segmento", disse. Em termos globais, o segmento agrícola é responsável por 18% da receita total da JCB, informou.

No ano passado, o faturamento global da JCB ficou em torno de R$ 12 bilhões (valores já convertidos em moeda brasileira). No Brasil, as vendas alcançaram R$ 700 milhões, de acordo com o presidente da JCB no país.

A companhia britânica não concorre com os grandes players do mercado mundial de tratores e colheitadeiras. As máquinas para construção que a JCB fabrica são adaptadas para operações nas propriedades rurais, não diretamente no plantio e na colheita, mas sim em serviços auxiliares para carregar e elevar produtos. Uma delas é o "manipulador telescópico", equipamento semelhante a um guindaste que carrega uma pá em grandes alturas para ajudar a transportar fardos de algodão, por exemplo.

A adaptação das máquinas de construção para as fazendas inclui a colocação de pneus agrícolas, radiadores e motores mais potentes, segundo Hernández.

No Brasil, a JCB ainda não fabrica os tratores de alta velocidade que algumas unidades em outros países produzem. Entretanto, de acordo com executivo, esses produtos são direcionados a um mercado de nicho.

Para sustentar o crescimento de sua divisão agrícola, a JCB está abrindo mais filiais em regiões tradicionalmente agropecuárias. Atualmente, em todo o país, a empresa mantém 17 distribuidores.

Nos últimos anos, várias empresas estrangeiras de máquinas e implementos agrícolas têm investindo no Brasil. No ano passado, as vendas desse segmento foram recorde, embora este ano registrem queda. Não é à toa que a JCB também enxerga possibilidade de crescimento no setor.

A companhia britânica tem 11 fábricas no Reino Unido e mais 11 espalhadas por Brasil, EUA, Índia, China e Alemanha. A Índia é o maior mercado para a companhia, seguida do próprio Reino Unido.

Fonte: Valor Econômico


 

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: