Juros menores em linhas de crédito com dinheiro do FAT

Texto: Redação AECweb

Entre as linhas, estão as que financiam eletrodomésticos, agências de veículos de carros usados e construtoras de imóveis

23 de junho de 2009 - Todos os produtos financiados pelo Banco do Brasil com recursos do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador) terão taxas de juros reduzidas. A informação é do ministro do Trabalho, Carlos Lupi.

O BB ainda negocia as taxas com o ministério. "Estamos terminando acordo com o BB para que toda linha do FAT tenha diminuição forte nas taxas. A idéia é aplicar a redução ao consumidor final", afirmou Lupi. Entre as linhas, estão as que financiam eletrodomésticos, agências de veículos de carros usados e construtoras de imóveis.

Ontem, Lupi também divulgou os números do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) relativos a maio. Pelo quarto mês seguido, houve saldo positivo nas contratações com carteira assinada: 131.557 vagas, 7.920 no Rio.

O saldo de maio é resultado de admissões que somaram 1.348.575 e demissões de 1.217.018. No acumulado dos cinco primeiros meses de 2009, houve a abertura de 180.011 postos de trabalho formais.

Todos os setores da economia pesquisados pelo Caged registraram saldo positivo em maio, o que levou o ministro a apostar na criação de 1 milhão de empregos neste ano.

Lupi comemorou a retomada da indústria metalúrgica, uma das preocupações do governo, citando o exemplo da CSN (Companhia Siderúrgica Nacional) que estaria recontratando 70% do trabalhadores demitidos durante o auge da crise global: "A indústria metalúrgica está se recuperando".

A CSN informou que vai contratar 1.200 trabalhadores para a usina Presidente Vargas, em Volta Redonda, após o religamento de um alto-forno na semana passada.

A prioridade será para empregados que foram demitidos desde o fim do ano passado. Do total de contratações, 400 serão empregos diretos e os 800 restantes, funções terceirizadas.

Fonte: O Dia