Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Liderança: Construção civil gera empregos na Bahia

Texto: Redação AECweb

Salvador liderou o primeiro semestre deste ano, com mais de 9,4 mil vagas

27 de setembro de 2010 - O saldo positivo no aquecimento da economia se atém a números específicos sobre a dinâmica da capital do Estado. Salvador liderou a geração de empregos na construção civil no primeiro semestre deste ano, com mais de 9,4 mil vagas de trabalho. A capital é seguida por Feira de Santana, outro vetor de crescimento que gerou 1.754 vagas.

Vitória da Conquista aparece com 1.005 vagas. O mercado de trabalho baiano contabilizou um saldo positivo de 11.207 empregos formais em agosto, algo resultante da diferença entre 68.955 contratados e 57.748 demitidos no período.

Em termos absolutos, a geração de empregos verificada em agosto representa o melhor resultado de toda a série histórica para este mês. Dados do Caged sinalizam que a Bahia fechou o período como o terceiro no ranking de empregos formais no Nordeste, sendo superado apenas por Pernambuco (21.799 postos) e Ceará (12.321 postos).

O setor que mais gerou empregos celetistas no mês em análise, no mercado baiano, foi o agregado Serviços, com a abertura de 5.657 vagas, em seguida vem a construção civil, com um saldo de 3.591 vagas formais. Em terceiro lugar, comparece a indústria de transformação, com saldo positivo de 2.313 empregos formais. O único setor no qual o volume de demissões foi mais alto do que o de contratações foi a agropecuária, com o fechamento de 1.743 vagas.

Na comparação com os 26 estados brasileiros mais o Distrito Federal, a Bahia obteve o nono saldo mais expressivo de empregos criados no país em agosto.

Perdeu apenas para São Paulo (90.633), Minas Gerais (29.253), Rio de Janeiro (24.921), Pernambuco (21.799), Paraná (21.397), Rio Grande do Sul (15.675), Santa Catarina (13.982) e Ceará (12.321). Apenas nos primeiros oito meses do ano o Estado gerou 80.678 postos de trabalho, uma alta de 5,62%, em relação ao igual período do ano anterior.

O índice é superior à média nordestina (4,36%), seguindo a mesma base de comparação, porém, abaixo da média nacional (5,92%). No período de janeiro a agosto, a Bahia ocupa o primeiro lugar no ranking da geração de empregos no Nordeste.

Hospitais e estradas: mais postos de trabalho

A construção de cinco novos hospitais também contribuiu para dinamizar o setor da construção civil, gerando empregos no interior e na periferia de Salvador. O Hospital do Subúrbio teve um investimento em torno de R$ 42 milhões e já está prestando atendimento, com capacidade de atender cerca de um milhão de pessoas de todo o subúrbio, além de bairros como Valéria, Cajazeiras, Castelo Branco e Pau da Lima.

O Hospital da Criança, localizado em Feira de Santana, foi inaugurado em agosto deste ano. A nova unidade começou a receber os pacientes no dia seguinte da sua inauguração, oferecendo atendimento de alta complexidade para pacientes recém-nascidos até menores de dezoito anos.

Com investimento total de cerca de R$60 milhões, a unidade ofertará à população 280 leitos, sendo 40 de UTI e 30 semi-UTI. Os outros novos hospitais construídos nos últimos anos são o Hospital Regional de Santo Antônio de Jesus, o Hospital Regional de Juazeiro e o Hospital Regional Mário Dourado Sobrinho, em Irecê.

Já a concessionária Bahia Norte começou os trabalhos na BA-093. Duzentos homens já fazem a limpeza do acostamento, da faixa de domínio e do sistema de drenagem da CIA-Aeroporto, Via Parafuso e das outras vias do complexo que liga Salvador a Camaçari, Simões Filho e outras cinco cidades da região metropolitana. As intervenções integram o cronograma dos seis primeiros meses da obra.

Segundo o gerente de operações da Concessionária, Carlos Mendes, além da limpeza, nos seis primeiros meses vai ser recuperada a pavimentação, o acostamento e a sinalização horizontal e vertical da rodovia. A partir do sexto mês começam a ser oferecidos aos motoristas serviço de socorro médico e guincho.

Ao mesmo tempo vai ser iniciada a duplicação da rodovia, que em três anos deve ser concluída nos trechos Cia-Aeroporto, Via Parafuso e entroncamento da BR-324-Camaçari. Essa primeira fase da duplicação soma 53 quilômetros e até 2020 todo o conjunto de rodovias da BA-093 estará duplicada. Mil operários vão trabalhar na obra e até a conclusão está previsto um total de três mil trabalhadores.

A Concessionária Bahia Norte é formada pelas empresas Invepar e Odebrecht e ganhou a concessão do Sistema BA-093 através de leilão.

Obras despontam no Estado

No último dia 22 foi publicado no Diário Oficial da União o resultado final da licitação de três lotes da Ferrovia da Integração Oeste-Leste. A Ferrovia vai percorrer, ao todo, 1.500 quilômetros, ligando Ilhéus a Figueirópolis (TO) e atravessar 49 municípios baianos. O valor total dos três lotes é de R$ 2.070.957.615,62, que compreendem os seguintes trechos: Rio da Preguiça ao Terminal de Ilhéus, Rio Jacaré até o Rio Preguiça e Riacho da Barroca ao Rio de Contas. O processo licitatório para os outros quatro lotes que compreendem trechos na Bahia está em tramitação.

A responsável pela construção da malha ferroviária é a Valec Engenharia, Construções e Ferrovias S.A, uma empresa pública vinculada ao Ministério dos Transportes, e os recursos são oriundos do PAC. A nova ferrovia deverá impactar na redução dos custos do transporte de insumos e produtos diversos, no aumento da competitividade dos produtos do agronegócio e na possibilidade de implantação de novos polos agroindustriais e de exploração de minérios, aproveitando sua conexão com a malha ferroviária nacional.

A expectativa é de que a Ferrovia esteja concluída até o final de 2012. De acordo com o secretário extraordinário da Indústria Naval e Portuária, Roberto Benjamin, o processo de construção vai gerar sete mil empregos diretos. "Estamos trabalhando a partir de um grupo multissecretarias para garantir treinamento e qualificação profissional para que os empregos fiquem nas cidades atravessadas pela Ferrovia".

Outro megaprojeto, a Via Expressa Baía de Todos os Santos é considerado o principal projeto do PAC na área de infraestrutura e logística em Salvador. Com trechos já inaugurados e obras em andamento acelerado, o novo complexo viário cria um novo acesso ao Porto de Salvador para o escoamento da produção baiana, além de transformar profundamente o trânsito na área central da cidade, solucionando problemas de engarrafamentos na Rótula do Abacaxi, Ladeira do Cabula, Largo Dois Leões e Baixa de Quintas.

A Via Expressa Baía de Todos os Santos possui 4.300 metros de extensão, perfazendo o trajeto de Água de Meninos, Ladeira do Canto da Cruz, Estrada da Rainha, Largo dos Dois Leões, avenida Heitor Dias, Rótula do Abacaxi, Ladeira do Cabula e Acesso Norte (BR-324). Neste trajeto estão sendo construídos dez faixas (seis para tráfego urbano e quatro exclusivas para veículos de carga), três túneis, 14 elevados, quatro passarelas, além de ciclovias e passeios.

Com isso, são estimadas melhorias diretas para cerca de 1,5 milhão de baianos. Após concluída, os estudos apontam um tráfego de 62,3 mil veículos diariamente, sendo 3,4 mil de cargas e 58,9 mil comuns, utilizando as dez faixas da nova via.

Projetos para a Copa já estão em fase de execução

A Bahia é um dos estados-sede que receberão os jogos da Copa do Mundo de 2014 e os investimentos já começaram. Com a construção de um novo estádio na capital baiana ao custo de R$ 591 milhões, viabilizado por meio de uma Parceria Pública Privada (PPP), Salvador garantiu, simultaneamente, a sua escolha como cidade-sede e o investimento na revitalização do Centro Antigo de Salvador a partir da urbanização no entorno do estádio.

O empreendimento terá as seguintes características: capacidade para 50 mil lugares fixos; 50 camarotes, totalizando mil assentos; área de imprensa; 2,5 mil assentos VIPs; museu do futebol; restaurante panorâmico; 62 banheiros; 46 bares; cobertura de estrutura metálica leve e 2 mil vagas de garagens na parte interna.

Entre os recursos já assegurados para melhorar a vida dos baianos e turistas que irão ao estádio, estão dois contratos entre o governo do Estado e a Caixa Econômica Federal (CEF). Serão investidos R$ 38 milhões na construção de passeios, passarelas e viadutos para facilitar a mobilidade na região e melhorar o acesso ao novo estádio.

O projeto prevê a implantação de quatro rotas de acesso para pedestres, que sairão de estacionamentos nos bairros do Centro, Brotas e Barris até a Arena. As rotas são passeios com largura, sinalização e equipamentos que atendem a todos os parâmetros de acessibilidade previstos em lei. Cada rota terá entre 1,5 e 2 quilômetros e receberá tratamento paisagístico. Também serão construídos dois viadutos ligando avenidas de grande movimento e três passarelas para a travessia dos pedestres nessas avenidas.

Além dessas obras, está sendo posto em prática o Bus Rapid Transit, BRT, que consiste numa via rápida para ônibus operado por veículos de grande capacidade circulando em vias exclusivas, prevendo a redução do tempo de deslocamento da população e de visitantes.

Este foi escolhido dentre outras opções devido à rapidez e o baixo custo de implantação, considerando o prazo e a meta de preparar a cidade para receber os jogos da Copa do Mundo de 2014.

Fonte: Tribuna da Bahia - BA

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: