Locação comercial de imóveis cresce 12% em SP

Texto: Redação AECweb

44% dos novos aluguéis fechados neste ano foram relativos a conjuntos e salas comerciais, aponta levantamento da Lello; rentabilidade chega a 1% do valor do imóvel

16 de novembro de 2011 - O número de novos contratos de locação de imóveis comerciais na cidade de São Paulo cresceu 12% entre janeiro e outubro deste ano, na comparação com o mesmo período de 2010. É o que aponta levantamento da Lello, empresa de administração imobiliária no Estado.

Segundo a administradora, a rentabilidade dos aluguéis comerciais para os proprietários varia de 0,7% a 1% do valor do imóvel, dependendo de sua localização, estado de conservação e relação entre oferta e procura, entre outros fatores.

Das novas unidades comerciais alugadas na capital paulista este ano, 44% foram salas e conjuntos comerciais destinadas, na sua maioria, à instalação de consultórios médicos e odontológicos e escritórios de representação, advocacia e contabilidade.

Outros 21% foram casas comerciais para escritórios, clínicas de estética e cabeleireiros, e 18% se referiram a salões comerciais para diversas atividades, principalmente abertura de novas lanchonetes e bares. Ainda entre os imóveis comerciais locados, 10% foram de lojas de rua, com destaque para comércio de roupas e calçados, e 7% de galpões, destinados a indústria e comércio, a maioria na área de armazenagem e logística.

“Um terço de nossas locações são para fins comerciais, e este crescimento indica que o mercado continua bastante movimentado, representando uma ótima oportunidade de investimento para quem deseja complementar seus rendimentos com o aluguel”, diz Roseli Hernandes, diretora da Lello Imóveis.

Ela dá algumas dicas para quem deseja investir na compra imóveis para locação comercial (veja abaixo).

- Ter um imóvel regularizado, com habite-se e planta aprovada.
- A unidade deve ser compatível com o ramo de atividade.
- É importante analisar a vocação do imóvel.
- Procurar assessoria especializada, que terá condições de avaliar a vocação e o potencial de rentabilidade do negócio.
- É necessário avaliar a região e o bairro, seu zoneamento (se é possível alugar para fins comerciais), segurança, acessos, opções de transporte público e disponibilidade de serviços no entorno.

Fonte: Lello