Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Locação de imóveis é opção de investimento em Campinas

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Avaliação é da Rede Imobiliária Campinas

22 de março de 2013 - A locação de casas e apartamentos de até dois dormitórios virou um bom negócio para investimento. Pela primeira vez nos últimos cinco anos, o retorno médio do aluguel bateu, em 2012, o retorno dos títulos públicos. No ano passado, a locação rendeu em média 6%, contra os 4% dos títulos públicos.

No caso de investidores que resolveram concentrar ações em imóveis comerciais esse percentual chegou a 8%.

Como os chamados imóveis econômicos, principalmente apartamentos de até dois dormitórios, continuam sendo muito procurados pelo mercado, a tendência é que em 2013 essa opção de investimento, seja ainda mais utilizada pelos investidores.

A avaliação é da Rede Imobiliária Campinas, que conta com 28 empresas associadas na região de Campinas.

O presidente da Rede, Antônio De Lucca Junior, explica que a locação pode se consolidar este ano, como uma boa opção de investimentos, uma vez que outras opções, como a Bolsa de Valores e os fundos continuam em baixa no mercado e os juros devem se manter próximos aos patamares atuais.

Na avaliação de Antônio De Lucca a tendência é de que em algumas regiões de Campinas a valorização seja maior e a procura por locação também. Com isso, existe a possibilidade de que investidores possam ter um retorno que pode chegar a 8% ao ano.

Em flats, 8% ao ano

Atualmente quem tem investimento em flat está tendo um retorno de 8% ao ano. "Pensando na cidade de Campinas e em algumas localizações que será a curto e a médio prazo muito atraentes, como regiões próximas de faculdades, a região próxima ao aeroporto e a tendência é de melhoria no resultado", diz.

Para a Rede Imobiliária Campinas, caso essa tendência de retorno para a locação se mantenha positiva, o mercado de imóveis pode ter um incentivo adicional, já que justamente os chamados imóveis econômicos de até dois dormitórios já apresentam uma grande procura nas cidades de médio porte para cima, tendo em vista a crescente procura por parte de estudantes, jovens em início de carreira e recém-casados.

Especificamente na região de Campinas, De Lucca prevê o aumento da oferta desse tipo de imóvel, que será plenamente absorvido pelo mercado consumidor. "Estamos sempre analisando e pesquisando as opções de mercado e sabemos que no último ano, os lançamentos ficaram reprimidos pelas paralisações políticas na cidade de Campinas, o que prejudicou muito os negócios nesse segmento".

Lançamentos

Em 2013, a Rede Imobiliária prevê que esses lançamentos, aqueçam o mercado, contribuindo para movimentar as opções de investimentos na região, com maior oferta de imóveis para compra, venda e locação, retomando as taxas positivas de crescimento do setor verificadas nos anos anteriores.

Antonio De Lucca Junior destaca que o que movimenta o mercado de imóveis é oferta e procura e o que movimenta o mercado financeiro é retorno financeiro, que está muito baixo. O mercado esteve muito em alta e hoje está estável. "O mercado de imóveis quando há crise se comporta bem, pois as pessoas saem do mercado financeiro e vão para bens de capital", explica.

O presidente da Rede Imobiliária Campinas, Antonio De Lucca Junior destaca ainda que muitas famílias que adquiriram apartamentos ainda se mantêm no mercado de locação, pois as construtoras estão atrasando muito a entrega dos imóveis.

Ainda em alta

Para ele, quando esses imóveis forem entregues, o mercado de locação continuará em alta, mesmo com essas famílias saindo da locação, pois como a região de Campinas está ano a ano em franco crescimento tem atraído empresas e muitas vezes gerentes e alguns diretores dessas empresas que tendem a ficar um período definido optam pela locação. Atrelado a isso, muito estudantes que vem para Campinas a estudo também preferem num primeiro momento locar um imóvel e muitas vezes só optam pela compra quando conseguem um emprego e decidem ficar na cidade.

Fonte: DCI

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: