Lucro da Caixa sobe 25,2% e soma R$ 2,8 bilhões no 1º semestre

Texto: Redação AECweb

Carteira de crédito imobiliário somou R$ 177,2 bilhões em junho, alta de 37,1% em 12 meses

09 de agosto de 2012 - A Caixa Econômica Federal apresentou lucro líquido de R$ 2,8 bilhões no primeiro semestre deste ano, elevação de 25,2% na comparação com o mesmo intervalo de 2011. O retorno sobre o patrimônio líquido médio ficou em 29,7%.

Os ativos totais do banco chegaram a R$ 1,1 trilhão em junho último, alta de 29,8% ante os seis primeiros meses do ano passado. O patrimônio líquido consolidado ficou em R$ 21,4 bilhões no primeiro semestre deste ano, cifra 17,6% maior que em igual intervalo de 2011.

A carteira de crédito total somou R$ 298 bilhões nos seis primeiros meses de 2012, expansão de 44,6% em 12 meses. De janeiro a junho, o banco emprestou R$ 137 bilhões em novos contratos. Já o índice de inadimplência manteve-se estabilizado, em 2,04%.

O índice de Basileia da Caixa ficou em 12,91%, um pouco acima do mínimo exigido pelo Banco Central, de 11%.

Diante do desempenho obtido no primeiro semestre deste ano, a Caixa Econômica Federal elevou as suas projeções para o crescimento de crédito neste ano. De acordo com o presidente do banco, José Fontes Hereda, a carteira total de crédito deve crescer 42% e não mais 33% como previsto anteriormente.

"Estamos expandindo a carteira de crédito, mas a nossa taxa de inadimplência está controlada", disse, em entrevista à imprensa, ao anunciar os resultados da Caixa no primeiro semestre. De janeiro a junho, conforme o banco, o índice de inadimplência ficou estável em 2,04% ante um ano atrás.

A nova projeção de crédito representa um montante de R$ 20 bilhões a mais a serem emprestados em 2012 em relação a meta inicialmente divulgada.

Imóveis

A Caixa Econômica Federal deve liberar um montante de R$ 100 bilhões em crédito para habitação em 2012, conforme reafirmou hoje Raphael Rezende Neto, vice-presidente de Controle e Riscos do banco. A previsão representa uma alta de 24,8% em relação ao ano passado.

Em 2011, o crédito para habitação do banco totalizou R$ 80,1 bilhões, um crescimento de 5,5% em relação ao ano anterior.

A carteira imobiliária da Caixa Econômica Federal apresentou saldo de R$ 177,2 bilhões em junho, aumento de 37,1% em 12 meses. As operações com recursos da poupança somaram R$ 84,0 bilhões e, nas linhas que usam recursos do FGTS, a Caixa alcançou R$ 85,4 bilhões, alta de 38,4% e de 40,6% respectivamente.

As contratações totalizaram R$ 45,9 bilhões, um crescimento de 33,2% em relação ao primeiro semestre de 2011. Destes, R$ 18,8 bilhões foram realizados com recursos da poupança (SBPE), R$ 19,7 bilhões nas linhas que usam recursos do FGTS, incluindo subsídio.

Pelo Programa Minha Casa Minha Vida, foram contratados R$ 22,2 bilhões, dos quais R$ 12,7 bilhões com recursos do FGTS, R$ 3,2 bilhões com subsídio e R$ 6,2 bilhões com recursos do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR).

O financiamento à produção de novos empreendimentos cresceu 100,4% se comparado com o mesmo período de 2011.

Em junho, a Caixa registrou o maior volume de aplicação de sua história em habitação com recursos do SBPE (R$ 4,4 bilhões). O número, porém, já foi superado em julho, quando o montante atingiu R$ 4,6 bilhões.

Fonte: O Estado de São Paulo