Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Lucro da MRV subiu 50,4% ano passado

Texto: Redação AECweb

Programa Minha casa, Minha vida impulsionou a construtora

25 de março de 2010 - A construtora mineira MRV obteve lucro líquido de R$ 347,4 milhões no ano passado, um aumento de 50,4% em relação a 2008, com margem líquida de 22,8%. A receita líquida avançou de R$ 1,1 bilhão para R$ 1,6 bilhão, alta de 48,3%. As vendas contratadas atingiram R$ 2,8 bilhões, um salto de 82,7% na comparação com 2008.

Segundo a empresa, os resultados foram fortemente impulsionados pelo programa habitacional Minha casa, minha vida, lançado pelo governo federal no ano passado. A MRV encerrou 2009 com um volume de 23,5 mil unidades contratadas junto à Caixa Econômica Federal, principal financiadora do programa. Vale lembrar, também, que em julho do ano passado a MRV realizou uma emissão de ações em bolsa na qual captou R$ R$ 570 milhões.

As expectativas de crescimento este ano também estão ancoradas no Minha casa, minha vida. Segundo o diretor vice-presidente executivo, financeiro e de relações com investidores da construtora, Leonardo Araújo, a MRV espera atingir um volume contratado com a Caixa de 70 mil unidades "num futuro próximo". "Nossa rentabilidade mostra que compensa fazer moradia para classe média baixa, dentro do programa Minha casa, minha vida. Mas é preciso ter o know-how que temos, com 30 anos de experiência", reforça o presidente da empresa, Rubens Menin.

É por isso que a MRV vai continuar apostando neste mercado. "Cerca de 1,5 milhão de famílias se formam no Brasil todos os anos, e esse ritmo deve se manter na próxima década. Ao mesmo tempo, a oferta anual é de apenas 400 mil unidades. Temos aí uma demanda forte, que requer um plano estratégico que una poder público e empresas", frisa Menin.

A empresa tem uma série de projetos dentro do Minha casa, minha vida para este ano, tanto em Belo Horizonte quanto na Grande BH. Na capital, há projetos habitacionais para a Avenida Cristiano Machado, Via Expressa, Santa Terezinha e Avenida Sarandi. Outros projetos contemplam Betim e o Bairro Cabral, em Contagem. "Temos R$ 1,25 bilhão em caixa e estamos lançando o projeto de construir 70 mil unidades/ano", diz Menin.

Fonte: Estado de Minas - MG

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: