Mão de obra no setor recua 0,86%

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Com o resultado, no período o setor empregava 3,5 milhões de trabalhadores

14 de janeiro de 2014 - Com o fechamento de 30,6 mil vagas, o nível de emprego na construção civil brasileira registrou queda de 0,86% em novembro ante o mês anterior, segundo pesquisa elaborada pelo SindusCon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo) em parceria com a FGV (Fundação Getulio Vargas). A queda não foi tão acentuada quanto a verificada em novembro de 2012, mês em que o setor havia fechado 42,7 mil vagas.

“Sazonalmente, a redução no contingente de empregados na construção civil é comum no final de cada ano”, afirma o presidente do SindusCon-SP, Sergio Watanabe. “Para tanto, contribuem fatores como o início do período de chuvas e a conclusão de uma série de obras, enquanto outras se iniciarão apenas no início do ano vindouro”, explica.

Na comparação do acumulado do ano até novembro com o mesmo período do ano anterior, o indicador registrou alta de 0,95%. Já no período de 12 meses encerrados em novembro, o levantamento mostra acréscimo de 1,13%, com 39,3 mil contratações.

Com o resultado, o setor empregava 3,514 milhões de trabalhadores em todo o país ao final de novembro.

Estado de São Paulo

Em novembro, as empresas da construção no Estado de São Paulo somavam 898,3 mil empregados com carteira assinada, indicando declínio de 0,73% em relação a outubro, com o fechamento de 6,6 mil vagas. No período, das 10 regiões pesquisadas no Estado, o nível de emprego no setor cresceu apenas no ABCD, com 633 contratações, e na região de Presidente Prudente, com 100 contratações.

Na comparação do acumulado do ano até novembro em relação ao mesmo período do ano anterior, o indicador aponta acréscimo de 1,12%. Em relação a novembro de 2012, o Estado registrou mais 13,1 mil contratações (+1,48%).

Fonte: Sinduscon - SP