Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

MCMV: 411 mil casas para trabalhadores com renda até 4.650 reais

Texto: Redação AECweb

Prazo para a Caixa analisar a documentação dos projetos das construtoras foi reduzido e deve acelerar a oferta de imóveis

26 de abril de 2010 - A Caixa Econômica Federal já tem 820.455 unidades enquadradas no programa Minha Casa, Minha Vida no País. Do total, 409.427 imóveis já foram contratados e estão em construção. E restam mais 411.028 para serem oferecidos a trabalhadores com renda até R$ 4.650. A prestação mínima é de R$ 50, para quem ganha até R$ 1.395. A meta é construir 1 milhão de moradias.

Segundo o ministro das Cidades, Marcio Fortes, o prazo para a Caixa analisar a documentação dos projetos das construtoras foi reduzido de 66 dias para 45 dias, o que vai acelerar a oferta de imóveis a mutuários interessados.

O governo ainda toma como base o antigo salário mínimo nacional, que era de R$ 465. Os trabalhadores com renda de até seis salários mínimos ainda contam com subsídio (desconto) de até R$ 23 mil para comprar a casa própria. Famílias com renda de até três pisos mínimos antigos (R$ 1.395) pagam 10% do que recebem mensalmente por 10 anos. A prestação é corrigida pela TR (Taxa Referencial) e não sofre incidência de juros. Para renda de R$ 600, a parcela é R$ 60.

Os juros variam de 5% a 8,16% ao ano mais TR para quem recebe acima de três pisos. O prazo de pagamento chega a 30 anos, e o financiamento é de até 100% do valor do imóvel, que não pode ultrapassar R$ 130 mil. O programa permite a compra de unidades na planta, em construção e prontas, com habite-se a partir de 26 de março de 2009.

O presidente do Secovi-SP (Sindicato da Habitação), João Crestana, alerta que a desvinculação da renda do salário mínimo será prejudicial, porque vai diminuir a faixa de famílias atendidas. Essa é uma das mudanças da fase 2 do programa.

Fonte: O Dia

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: