Mercado de materiais deve girar US$ 406 bi em 2015

Texto: Redação AECweb

Paulo Vinicius Jubilut, da Remaster: tecnologia permite armazenamento de água sem o consumo de energia elétrica

11 de novembro de 2011 - O mercado global de materiais para construção verde deve chegar a US$ 406 bilhões em 2015, de acordo com estudo da Global Industry Analysts, Inc. O aumento na adoção de práticas verdes e a crescente pressão para minimizar o consumo de energia em edifícios para conter emissões de CO² vem impulsionando a aquisição de materiais mais sustentáveis em empreendimentos imobiliários comerciais e residenciais em todo o mundo.

A Europa é a que mais contribui com os resultados, seguida pelos EUA. No Brasil, ainda não há uma estatística consolidada de materiais sustentáveis voltados para o segmento, embora haja uma grande variedade deles no mercado nacional.

Muitos materiais de construção sustentáveis são provenientes de reaproveitamento de plásticos, de fibras vegetais, de pneus e garrafas PET, de madeiras reflorestadas e vidros reciclados.

Há itens que contam com o uso da nanotecnologia. A Nanotech do Brasil, fornecedora de isolantes térmicos e acústicos feitos à base de nanotecnologia para diferentes setores, tem em seu portfólio a Nanothermic 1. Uma espécie de tinta com propriedades isolantes térmicas para residências e escritórios recomendada para paredes externas e telhados que recebem muita radiação solar. O produto é um nanocomposto de partículas que refletem até 99% dos raios UV e reduzem a temperatura de ambientes em até 30%.

Já a Somfy, multinacional francesa fabricante de automatização de componentes móveis de fachada, desenvolveu uma tecnologia que regula as trocas de luz e calor entre os ambientes interno e externo. A empresa criou a tecnologia Animeo, que controla automaticamente o movimento de persianas, cortinas externas e janelas, conforme as condições climáticas, às programações horárias e à segurança.

"Esses benefícios proporcionam melhorias nas condições de trabalho e maior produtividade", diz Lícia Moura, supervisora de Marketing da Somfy Brasil.

A Remaster, fabricante de pisos elevados que utilizam material reciclado (polipropileno proveniente de plástico descartado) e 100% reciclável, foi uma das empresas premiadas este ano pelo Green Building Brasil na categoria Inovação Sustentável. O processo da empresa reduz a demanda por matéria-prima virgem e minimiza o descarte de resíduos industriais no meio ambiente. Uma das inovações da companhia é o sistema batizado de Tec Garden, piso elevado para jardins sobre a laje que foi concebido em parceria com o arquiteto e paisagista Benedito Abbud.

A tecnologia permite o armazenamento de água pluvial e manutenção da permeabilidade do solo, sem necessidade de energia elétrica ou bombas. "Seguindo o conceito da Solução Global Remaster, é importante destacar que o Tec Garden está sendo estudado para ser aplicado nos telhados, criando coberturas verdes e em terrenos contaminados, onde será possível a recuperação de áreas perdidas e consequente viabilização de novos empreendimentos", finaliza Paulo Vinicius L. Jubilut, diretor comercial da Remaster Tecnologia.

Fonte: Valor Econômico