Mercado imobiliário de SP seguiu moderado neste início de ano

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Vendas de imóveis residenciais na cidade de São Paulo totalizaram 848 unidades em janeiro

22 de março de 2013 - Após desaceleração importante observada ao longo de 2012, com ajuste de estoques alinhado com vendas e lançamentos mais fracos, o mercado imobiliário ainda dá sinais de moderação neste início de ano.

As vendas de imóveis residenciais na cidade de São Paulo totalizaram 848 unidades em janeiro, conforme divulgado ontem pelo Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais de São Paulo (Secovi-SP).

Tal resultado representa recuo 9,5% na comparação trimestral na série dessazonalizada pelo Depec-Bradesco. Já os lançamentos de imóveis somaram 660 unidades, ficando praticamente estável na média trimestral (queda de 0,8%), segundo a Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embraesp).

Assim, o índice de velocidade sobre vendas chegou a 10,1% em janeiro em termos dessazonalizados, acima, portanto, dos 9,4% observados em dezembro de 2012. Os dados apontam trajetória bastante lenta da retomada do mercado residencial na região, que no último ano passou por um processo de ajuste dos estoques.

Esse cenário é corroborado pela Sondagem Nacional da Indústria da Construção Civil, divulgada ontem pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo. Segundo a sondagem, o indicador de desempenho das empresas apresentou queda de 6,5% em fevereiro na comparação com o mesmo período de 2012, atingindo 52,1 pontos.

A despeito do recuo do índice, vale a pena notar que as empresas do setor seguem otimistas, uma vez que o indicador encontra-se acima dos 50 pontos. Daqui para frente, acreditamos em melhora gradual do mercado imobiliário residencial, com retomada moderada dos lançamentos e vendas, especialmente nas cidades que mostraram avanço muito forte nos últimos anos. De todo modo, não acreditamos em reversão da tendência de acomodação dos preços de imóveis, que já vem ocorrendo desde 2012.

Fonte: AsBEA