Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Mercado imobiliário: confira os números mais atuais

Texto: Vinícius Veloso

De acordo com os dados do indicador ABRAINC-FIPE, as vendas de novos imóveis tiveram alta de 39,8% no intervalo de 12 meses encerrado em janeiro

Homens apertando as mãos após venda de imóvel do mercado imobiliário(Foto: Adobe Stock/Freedomz)

29/04/2024 | 10:30 — O mercado imobiliário está aquecido neste primeiro semestre de 2024. No período de 12 meses encerrado no último mês de janeiro, as vendas de novos imóveis tiveram uma alta de 39,8% na comparação interanual. No intervalo, foram comercializadas 171.627 unidades em todo o país. Todos os dados fazem parte da divulgação de abril do indicador ABRAINC-FIPE.

Clique aqui, siga o canal do Portal AECweb no WhatsApp e receba os melhores conteúdos sobre construção civil no seu celular.

Ainda de acordo com o levantamento, o valor das vendas nesse mesmo recorte de tempo cresceu 41,3%, atingindo a marca de R$ 50,6 bilhões. A pesquisa mostra, ainda, que esse volume de vendas é o mais alto para um início de ano registrado até então para o período inicial das séries de vendas anuais. Tais números foram alavancados pelos resultados observados nos segmentos de médio e alto padrão e pelos imóveis do Minha Casa Minha Vida.

No recorte dos imóveis de médio e alto padrão, houve alta de 15% no volume de unidades comercializadas e de 22,1% no valor de vendas. Porém, observa-se uma redução de 0,4% no valor total lançado dentro desse segmento — resultado que aponta para uma readequação de maneira gradual nos níveis de estoque. Atualmente, a duração da oferta está em 15 meses (no início de 2023, esse intervalo de tempo era de 24 meses). Além disso, vale destacar que a relação de distrato sobre venda nesse mercado encontra-se em um patamar baixo (11,5%).

Já as unidades do Minha Casa Minha Vida conquistaram aumento significativo de 52,6% no volume de imóveis comercializados e de 65,3% no valor total de vendas ao longo dos doze meses. Outro dado positivo é o acréscimo de 57,1% no valor de venda dos lançamentos. Tais resultados são reflexo das mudanças no programa que visam alavancar tanto os lançamentos quanto as vendas, como é o caso da liberação do uso do FGTS Futuro na aquisição do imóvel.

Confira outros índices da Construção Civil

Valor do metro quadrado (SINAPI)
CUB (Custo Unitário Básico)
Taxa Selic
Emprego na construção
Reajuste do aluguel (IGP-M, IPCA e INPC)
Preço do aluguel residencial

Para Luiz França, presidente da Abrainc, a continuidade da redução da taxa Selic ao longo deste ano deve impulsionador o desenvolvimento do mercado, considerado crucial para a economia.

"Cortes nos juros não só beneficiam o setor, tornando os financiamentos habitacionais mais acessíveis, mas também impulsionam o progresso econômico e social. Com a tendência de novas quedas da Selic, esperamos um aumento nas vendas de imóveis para investimento, tornando-os ainda mais atrativos. Além disso, o acréscimo de 17% nos preços dos aluguéis, decorrente da valorização dos últimos 12 meses, fortalece a demanda por esses ativos", diz.

Lançamentos de imóveis

O indicador ABRAINC-FIPE apresenta, ainda, dados sobre os lançamentos de imóveis. No intervalo de 12 meses encerrados em janeiro de 2024, houve crescimento de 12,5% frente ao período anterior. Nesse universo, destaque para as unidades do Minha Casa Minha Vida, que tiveram aumento de 34%. Já no segmento de médio e alto padrão, houve queda de 30,5%.

Em relação aos valores, observa-se um incremento real de 23,5% nos lançamentos do período, resultado que também pode ser relacionado ao desempenho expressivo do segmento MCMV (+57,1%), que se contrasta à discreta queda de 0,4% no valor lançado de médio e alto padrão. Nesse intervalo de 12 meses:

  • Foram lançadas 126.537 unidades
  • Com valor lançado de R$ 40,8 bilhões
  • Desse total, 100.817 unidades são do MCMV
  • E as outras 25.454 unidades, de médio e alto padrão

Índice ABRAINC-FIPE

Elaborado pela parceria entre a Associação Brasileira das Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc) e a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE), o indicador apresenta mensalmente informações de lançamentos, vendas, entregas, oferta final e distratos para o mercado primário de imóveis residenciais e comerciais. Os dados são fornecidos pelas empresas associadas à entidade até o dia 25 de cada mês — números que são checados estatisticamente e comparados com as informações públicas disponibilizadas pelas mesmas companhias.

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: